{ FECHAR }

CLIQUE AQUI


O moderno dicionário da língua portuguesa ‘Micaellis’ define a palavra ‘Diácono’, como “aquele que, tendo recebido o grau ou ofício do diaconato, desempenha as respectivas atribuições”.
Já o dicionário da Bíblia de Almeida sobre o ‘Diácono’, assim disserta: “Pessoa que ajudava nos trabalhos de administração da Igreja e cuidava dos pobres, das viúvas e dos necessitados em geral.
O diácono também pregava o evangelho e ensinava a doutrina cristã (At. 6,1-8; I Tm. 3.8-13)”.

1. Definições etimológicas.
Duas são as palavras gregas que são usadas no Novo Testamento para designar a função diaconal.


A primeira: “Diakonia” que tem a ideia de “SERVIÇO”. W.C. Taylor define o termo como: “distribuição de comida, socorro, serviço, ministério, administração, ministração”.
Primitivamente, indivíduo encarregado da distribuição dos fundos comuns aos fiéis cristãos.
Primitivamente, indivíduo encarregado da distribuição dos fundos comuns aos fiéis cristãos (Dicionário Priberam da Língua Portuguesa).
A segunda: “DOULOS” que significa: como escravo, sujeito ao serviço.

2. Definições práticas.
Um diácono é alguém que Deus mesmo capacitou com dons espirituais para que sirva a igreja dentro da sua esfera de trabalho.
O diácono é um servo. Às vezes ele se ocupa no dia a dia da igreja, servindo aos irmãos, visitando-os e auxiliando-os nas suas necessidades.
Às vezes ele se ocupa nas reuniões da igreja, no ministério da Palavra e na pregação do Evangelho.
Como são úteis e indispensáveis! Cada cristão deve ser um diácono. Cada diácono deve servir. Todo cristão recebeu dons espirituais e deve usá-los no serviço do Senhor.
Se você foi salvo, não espere ser convidado a servir, comece agora mesmo.
A igreja precisa do seu serviço para que continue crescendo e agradando ao Senhor em tudo. Há serviços que Deus quer que você faça. Você tem um serviço a prestar, “cumpre o teu ministério” – diakonia (II Tm 4.5).

3. As funções básicas dos diáconos.
1) Socorrer os necessitados;
2) Servir as mesas (Isto significa garantir que as necessidades das viúvas sejam atendidas, ou ocupar-se de questões financeiras e administrativas); e
3) Manter a boa ordem na casa de Deus (At 6.1-6).

O DIACONATO é o ministério eclesiástico instituído pelos apóstolos. Já a palavra diaconia se refere ao serviço prestado ao próximo.


1. A criação do diaconato


Nenhum do sete varões escolhidos pela Igreja e consagrados pelos Apóstolos, recebeu de pronto o título de DIÁCONO, o que ocorrera pela primeira vez, quando o Apóstolo Paulo escrevera aos irmãos em Filipos (Fp 1.1), “Paulo e Timóteo, servo de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos, com os Bispos e Diáconos”, cerca de 63 d.C., fazendo menção da existência dos DIÁCONOS e PRESBÍTEROS (BISPOS) como obreiros do Senhor integrantes da liderança da Igreja local e dos eu oficialato. Irineu chama Estevão como o primeiro diácono.
Durante o ministério de Cristo na terra, ninguém foi instalado na igreja como diácono. Não existia o diaconato. Foi criado depois, com a aprovação de Deus.
2. A necessidade do ministério diaconal.
No comentário de rodapé da Bíblia de Estudo de Genebra temos o seguinte registro: “viúvas... estavam sendo esquecidas”.
“O Antigo Testamento requeria cuidado pelos pobres e necessitados (Sl. 9.18). Esta solicitude é vista na ação social que acontece em Atos 2.44,45; 4.34-37.
Aqui o velho problema da discriminação tinha emergido: as viúvas dos judeus gregos (ou de fala grega) eram consideradas forasteiras pelos judeus nativos e assim não estavam recebendo sua porção na distribuição de alimentos, provavelmente derivada em parte da generosa doação de 4.34-37”.
Os apóstolos resolveram o problema, criando o diaconato para cuidar da parte material da igreja (At 6.3-4).

3. Seis motivos para a criação do ministério diaconal.
(1) A crise econômica em Jerusalém criou um problema para a nova igreja.
(2) Alguns dos membros vendiam seus bens para distribuir entre os outros (At 2.44-45,
(3) O recebimento voluntários das contribuições (At 5.4),
(4) As viúvas foram ajudadas, mais havia desentendimento entre elas (At 6.1),
(5) Isto criou murmuração e reclamação, provocando uma assembleia geral dos membros da igreja (At. 6.1-2),
(6) Os apóstolos distribuíram estes bens, assim gastando demasiadamente seu tempo (At 6. 2).


Seis detalhes sobre o ministério diaconal (Atos 6)
1. A igreja e não os apóstolos, escolheu os candidatos (At 6. 2),
2. Os apóstolos decidiram quais as qualificações necessárias para ser diácono (At 6. 3),
3. Tinham que ser homens (At 6. 3),
4. Tinham que ser homens que todos conheciam e com bom testemunho (At 6. 3),
5. Tinham que ser sábios e espirituais (At 6.3), porque teriam que fazer decisões com o dinheiro da igreja,(At6. 3). Foi chamado “este negócio,” versículo 3.
6. Os homens escolhidos pela igreja foram ordenados pelos apóstolos com a imposição das mãos (At. 6 6).

4. Livres para orar e pregar.
Os apóstolos ficaram livres para a oração e o ministério da palavra.
A. As atividades dos apóstolos eram totalmente espirituais. Hoje é assim no caso do pastor. Ele não é apóstolo, mas é o líder espiritual, não material.
B. Quem administra a palavra, ou toma a frente da igreja espiritualmente, não
deve se preocupar com a parte material, como receber ofertas da igreja ou pagar as contas dela.
C. O diácono está envolvido com a tesouraria da igreja. Por isso deve ser conhecido como um homem muito honesto. Se a igreja não pode confiar nele, deve colocar outro no cargo.
O resultado foi o crescimento da igreja, At. 6.7. Por que? Porque o trabalho material foi dado ao diácono e os apóstolos ficaram livres para orar e pregar.

Postar um comentário

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE O QUE VOCÊ LEU NESTA PÁGINA



 
Top