Anuncios

 

FECHAR <<=====

CLIQUE AQUI


A. W. Tozer afirma: o homem é habitação de Deus. Qual é o endereço da morada do Espírito Santo? Essa é a pergunta do Dr. David Yonggi Cho. A Bíblia afirma que o Espírito Santo de Deus habita no cristão e que o seu corpo é o templo de Deus (l Co 3.16-17; 6.19-20).
Se o nosso corpo é a habitação do Espírito, logo ele é um veículo de expressão divina. 

Consequentemente, o que o cristão faz do corpo deve ser revelado à luz da Bíblia. Ela é a Palavra de Deus.  Partido deste princípio veremos sobre a origem da tatuagem e o que a Bíblia tem a nos dizer em relação às tatuagens.

Este é um estudo honesto e corajoso sobre a tatuagem e seus significados, afim de que o verdadeiro cristão jamais faça em seu corpo algum tipo de tatuagem. 
I. A ORIGEM E O SIGNIFICADO DA TATUAGEM

A origem da tatuagem é incerta. Seus vestígios foram encontrados em sítios arqueológicos na França, Itália, Portugal e na Roménia; também no antigo Egito, Mongólia, nas civilizações pré-colombianas e no Brasil. Destacam-se as ilhas polinésias, no Pacífico Sul, de onde um explorador conhecido como capitão James Cook levou a palavra tattoo para a Inglaterra, e do inglês foi incorporada no vocabulário da maioria das línguas ocidentais.


1. A origem da palavra tatuagem
James CooK (descobridor do surf), portanto, é considerado o pai da palavra "tattoo" que apareceu primeiramente em seu diário como "tattaw". Essa expressão era conhecida também como "tatau", normalmente usada para referir-se ao som feito durante a execução da tatuagem, onde se utilizavam ossos finos como agulhas e uma espécie de martelinho para introduzir a tinta na pele.
2. A tatuagem no Brasil
A máquina elétrica de tatuar foi patenteada em 1891, em Nova York, pelo irlandês "Samuel O'Relly" e chegou ao Brasil em junho de 1959, através do dinamarquês "KnudHarldLikke Gregersen", que ficou conhecido como "Lucky Tattoo ".
3. O envolvimento original da tatuagem com a magia
A tatuagem possui uma espécie de valor sacrificial e de entrega. O conceito original de tatuagem envolve magia, com conotação de talismã definitivo. Por isso, a Bíblia faz um apelo maravilhoso:

"Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que ofereçais os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (Rm 12.1).
Os etnólogos descrevem, como resultado de suas pesquisa, a tatuagem como signo que pode ser usado para distinguir sexo, tribo e hierarquia (Robert Lowie, Antropologia Cultural), ou simples profanização do sentido místico, No início praticava-se a tatuagem especialmente como "rito de passagem" ou de iniciação, nas mudanças de idade e nas transíbrmaçôeH da personalidade. J. Cola assinala claramente que diversos monumentos da antiguidade remota já assinalavam a existência da utilização da tatuagem. 

4. A origem egípcia da tatuagem
A tatuagem foi encontrada no Egito, onde a sacerdotiza de Hathor mostrava três riscas no baixo-ventre, relacionando-a, portanto, ao ocultismo e às religiões de mistérios. O movimento New Age têm propagado largamente os símbolos egípcios, os quais são claramente rejeitados por Deus em sua Santa Palavra, devido aos seus vínculos com antigas divindades.

Veja o que a Bíblia diz:
Bastei - Simboliza a deusa egípcia lunar tutelar, associada à fertilidade , à deusa Artemis (Diana para os romanos) e à deusa nórdica Freia. Leia Ez 20.7; 30.13; Is 19.3; 31.1-3; 2.12-18.
Olho de Hórus - Deus egípcio do céu. É usado como amuleto de proteção, feitiçaria e curandeirísmo (O Yu-Gi-Oh usa um pendurado no pescoço). Deus abomina este símbolo (Jr 43.12-13).
Ankh - Data do antigo Egito, associado ao sacerdote Imhotep, considerado um semideus, ligado à magia e ao deus egípcio. A Bíblia rejeita a magia em todas as formas (Lv 19.31).
Fénix - Pássaro sagrado entre os egípcios. Era considerada a encarnação do deus sol. Atualmente está relacionado à série do bruxo Harry Potter. A bruxaria traz auto-destruição (Gl 5.19-21).
A pirâmide - Tida como amuleto de sorte, é na verdade um cemitério, onde se colocava as múmias dos faraós. Trata-se de um talismã de maldição. Leia Jr 44.8; Ez 20.7; 30.13.
Escaravelho - Amuleto mais popular do Egito e depois do Oriente Médio. Está associado a Khepri, deus egípcio do sol nascente. A Bíblia é categórica neste assunto (Ez 20.7; 30.13; Is 19.3; 31.1-3).
 A cruz Ankh muito usada em camisetas, jeans, bonés, colares, está ligada a Anubis, deus da morte com cabeça de chacal. Quem carrega este símbolo é cabo eleitoral do deus da morte, rejeitado pela Bíblia.

Símbolos de tatuagens ligados à índia e ao Oriente

"Deus escreve com uma pena que nunca borra, fala com uma língua que nunca erra, age com uma mão que nunca falha" (Spurgeon),
O dragão - Na China e Japão, dragão e serpente são da mesma natureza. Na Bíblia, em Ap 12.9 o diabo é identificado diretamente como o dragão e a antiga serpente. Tire sua conclusão!
O elefante - Simboliza o deus indiano Ganesha. Na lenda, o Buda  gerado em fornia de elefante. Pense: como alguém que foi concebido como um animal pode abençoá-lo? (Is 30.11-15).
OM - Símbolo do Hinduísmo - É usado para abrir a percepção às entidades e atrai os demónios. Feche as brechas (Ef4.27; I Pe 5.8; II Tm 2.26; II Cor 4.4; 11.3-4,13-14, Dt 18.9-12).
A lua crescente com estrela - Alua simboliza a cidade de Stambul e a estrela de cinco pontos representa os cinco pilares do Islamismo. Cremos que Jesus é o caminho, a verdade e a vida (Jo
A Lua e o Sol - Pense: Por que neste símbolo o sol é feminino e a lua é masculino. Mostram macho e fêmea, expressos na mesma personalidade. Isto é expressamente rejeitado na Bíblia (Rm 1.24 -27).
O Tigre - Está ligado à virilidade e associado ao Zodíaco Chinês. Os que praticam astrologia "serão como restolho, o fogo os queimará. Terão um triste fim " (Is 4 7.13-14; Jr 8.2).
Lua crescente - Símbolo da deusa Artemis e da fertilidade. Além das tatuagens ele é muito utilizado ainda em jóias e vestimentas.^ presença de Jesus nos é suficiente (Mt 28.20).

II. AS TATUAGNS E A RELIGIÃO

1. A origem mística da tatuagem
A tatuagem parece ter se revestido de certa importância na China antiga. O seu símbolo é indicado pelo sentido original do caráter wen, que designa os caracteres simples da escrita, o escrito, mas também a sabedoria política confucionista.
Wen significa linhas que se cruzam (o que poderia relacioná-lo à tecelagem), veias, rugas, desenhos. Certas grafias representam um homem tatuado: trata-se de uma invocação permanente, de uma identificação com as forças cósmicas e, ao mesmo tempo, de um modo fundamental de comunicar-se com elas.
É o simbolismo mais geral da tatuagem, conferido em consequência de uma iniciação que torna possível essa comunicação. Ao mesmo tempo, essa iniciação é um rito de integração em grupo social, do qual a tatuagem é o sinal inalterável: é o signo da tribo (Grad, Liot, Wiec).

2. O aspecto religioso da origem da tatuagem
Manfred Lurker diz que a colocação de sinais sobre a pele também não era desconhecido no Oriente antigo. A pessoa se colocava diante de uma divindade e lhe declarava a sua fé; os líbios usavam, algumas vezes, em sinal da deusa egípcia Neit; no culto egípcio de Dionísio da época ptolomaica, a consagração à divindade era realizada pela marcação com fogo, do modelo de uma folha de hera; havia uma marcação religiosa com fogo nos mistérios de Cibele-Átis. Segundo Luciano de Samosata, os adoradores de Artargates, na Hierópoles síria, colocavam mu estigma no punho ou na nuca.

3. Tipos de tatuagens
Nos povos primitivos, as principais formas adotadas de tatuagem eram as seguintes: riscas, pontos, associação de ambos elementos, números expressos por eles, nós e laçarias, cruzes, estrelas, triângulos, losangos, círculos, combinação ou mais dos citados grupos, figuras antropomórficas, totais ou parciais (membros) muito estilizadas etc.
J. Cola indica que a tatuagem também foi utilizada em magia imitativa. Um escorpião tatuado "pode" evitar a picada deste animal, etc. Conclusivamente, assim, a tatuagem tornava-se um tipo de amuleto ou superstição. Fique alerta, J. Blanchard diz que o diabo geralmente tem boa aparência.

III. O SIMBOLISMO DA TATUAGEM

Jean Chevalier e Alain Gheerbrant dizem em seu Dicionário de Sím­bolos, Ed. José Olympio, que a tatuagem pertence aos símbolos de identificação e está impregnada de todo o seu potencial mágico e místico.

A identificação sempre adquire um duplo sentido: tende a adaptar a um sujeito as virtudes e as forças do ser-objeto ao qual ele se assimila; mas tende igualmente a imunizar o primeiro contra as possibilidades maléficas do segundo. Assim, encontraremos tatuagens de animais perigosos, como o escorpião e a serpente, ou de animais símbolos de fecundidade, como o touro, de força, como o leão, etc. A identificação encerra um sentido de dom, até de con­sagração ao ser simbolicamente representado pela tatuagem; nesse caso, torna-se um símbolo de fidelidade e de marca de propriedade.

1. A natureza simbólica da tatuagem
A Ph.D. Terisa Green, arqueóloga da Cotsen Institute ofArchaeology da University of Califórnia (UCLA), autora do livro The Tatoo Encydopédia, fez uma análise séria da tatuagem utilizando estudos arqueológicos, antropológicos, psicológicos, religiosos, históricos e experiências de profissionais da indústria da tatuagem.
Ela chegou às seguintes considerações sobre a natureza das tatuagens:
1) As tatuagens mudam de significado (interpretação) dependendo das cores da imagem e do local onde são feitas.

2) Muitos resistem aos significados e interpretações intelectuais e filosóficos dos simbolismos das tatuagens.

3) As tatuagens estão impregnadas de um forte conteúdo cultural, o qual define a sua natureza simbólica.

2. O significado oculto nos símbolos
Jack Tresidder em sua obra O Grande Livro dos Símbolos, Ediouro, faz uma diferença entre signo e símbolo. Os signos têm significados práticos e sem ambiguidade. Já os símbolos têm uma ressonância imaginativa maior e significados mais complexos, às vezes ambíguos.

Alguns símbolos carregam as crenças mais antigas e fundamentais que os seres humanos tiveram sobre o cosmo, seu lugar nele, como se comportar e o que honrar e reverenciar. Muitos tem implicações psicológicas e profundamente religiosas, como é o caso da tatuagem.

3. A imagem expressa no símbolo

Jack Tresidder menciona que para comunicar ideias amplas, as imagens antecedem em muito a escrita. Entalhadas, tatuadas, pintadas ou trabalhadas em esfinges, vestuários ou ornamentos, as imagens tornaram-se familiares por intermédio da repetição. Eram usadas com finalidades mágicas, para afastar, segundo se acreditava, o mal, suplicar aos deuses ou aplacar a sua ira - e também controlar sociedades, mante-las coesas, inspirar lealdade, obediência, agressão, amor ou medo.
O símbolo tem com frequência forma de ícone, que imita a coisa à qual se refere.

a) Quando um símbolo deve ser rejeitado?
O que fazer se o significado do símbolo não é claro? Há três princípios que podem ser aplicados ao símbolo:
b) Quem fez o símbolo?
De onde vem o símbolo? Quem o projetou? Mesmo uma imagem ingénua como a da rosa pode ser carregada de "espinho". A rosa, enquanto planta, é uma criação divina. Contudo, dependendo do valor atribuído ao seu desenho, as pessoas podem transformá-la numa representação afetiva, boa ou maligna.

Inclusive, Ez 8 fala das imagens pintadas no "templo", abominadas por Ele:
Ele me disse: "Entre e veja as coisas repugnantes e más que estão fazendo'. Eu entrei e olhei. Lá, desenhadas por todas as paredes, vi todo tipo de criaturas rastejantes e animais impuros e todos os ídolos da nação de Israel (Ez 8.9-10 - NVI).

b) Você sabia? (O caso do Smile)
Você se lembra do Smile (aquele largo sorriso)? Trata-se do sím­bolo da contracultura da década de 60, usado primeiramente nos Estados Unidos e na Europa. Corresponde, na verdade, ao êxtase criado pela experiência com drogas, com LSD ou ácido. Veja: sem saber você pode ter esse símbolo em casa e ser um veículo de uma propaganda negativa, mesmo que não concorde com ela. É verdade que muitos jamais atribuirão isto ao símbolo! Contudo, na dúvida, leia, consulte, pergunte e pesquise. Descubra a origem do símbolo. Não significa, porém, que todo símbolo seja ruim.

CONCLUSÃO
Alguns para poder se tatuar, escolhem um desenho ou uma declaração que facilite uma justificativa. Há, porém, duas questões:
1. Ainda que a imagem (ex. o desenho da rosa) não seja reconhecida como símbolo, ao ser tatuado, ela passa a ser considerada como tal devido à natureza simbólica da tatuagem.
A pele se torna uma tela e a pessoa o seu veículo de identificação. Pergunte à pessoa e ela dirá: esta rosa significa (simboliza) tal coisa. Neste momento, a flor deixará de ser uma simples figura para ser uma imagem que comunica valores, afetividade, crenças, dependência, etc. O desenho então será parte do corpo, da ,    pessoa; os dois serão um, se fundirão.
2. A simples tatuagem, seja qual for o desenho, quebra a ordenança bíblica que diz:
"...e escrita de tatuagem não porei em vós" (A Tora - tradução judaica). "Não façam cortes no corpo por causa dos mortos, nem tatuagens em si mesmos" (Lv 19.28 - NVI - Nova Versão Internacional da Bíblia).


 
Top