Obs. Este artigo é um subsídio para a lição bíblica da classe de Adultos.
Nesta oportunidade estudaremos a cerca do filho amado de Abraão, Isaque. Veremos a vida espiritual de Isaque e destacaremos as lições de seu caráter, além de vê em Isaque o símbolo de Cristo.
I – QUEM ERA ISAQUE
E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele (Gn 17.19)”.
O nome do filho amado de Abraão, Isaque, ocorre por cerca de 132 vezes na bíblia sagrada. Somente no Antigo Testamento o nome Isaque ocorre 111 vezes.  Uma visão geral da vida de Isaque pode ser obtida no quadro a baixo.

1. O significado do Nome Isaque.
Seu nome significa “ele ri, ou risos, segundo outros comentaristas bíblicos”, embora essa mesma palavra hebraica também signifique “zombaria”, o que, naturalmente, não se ajusta ao contexto de Gênesis.
No tocante às circunstâncias de seu nascimento, lemos que várias pessoas riram-se. Abraão riu-se quando lhe foi revelado que ele teria um filho na sua velhice (Gn 17.17), o que também foi à reação de Sara, a mãe de Isaque (Gn 18.12). E ainda outros sentiram vontade de rir, quando souberam do que estava sucedendo (Gn 21.6).


Sara foi repreendida por Deus, por ter rido, o que foi interpretado como sinal de falta de fé no poder de Deus. E, quando ela negou que se tinha rido, foi repreendida novamente. Mas Sara mentiu por motivo de temor. Seja como for, a promessa divina teve cumprimento. Mas, com base nessa circunstância de que várias pessoas riram-se, o menino recebeu o nome de Isaque, “risos”, no hebraico.
O riso original fora divertido, e não zombeteiro, embora refletindo certa fraqueza de fé. Todavia, nesse riso também podemos perceber o júbilo diante do cumprimento das promessas de Deus, que, finalmente, resultou na vinda do Messias a este mundo, através da linhagem de Isaque.

2. A importância do nascimento de Isaque.

a) Alegria e cumprimento da promessa.
O nascimento de Isaque envolvia muito mais do que a alegria dos pais, pois significava o cumprimento da promessa de Deus. Quando Deus chamou Abraão, havia prometido fazer dele uma grande nação que abençoaria o mundo todo (Gn 12.1-3); e, em várias ocasiões, prometera que daria a terra de Canaã aos descendentes de Abraão (Gn 17.7) e que os multiplicaria grandemente (Gn 13.15-17). Abraão seria o pai do herdeiro prometido (Gn 15.4), e Sara (não Agar), a mãe (Gn 17.19; 18.9-15).
O nascimento de Isaque lembra que, a seu modo e a seu tempo, Deus cumpre suas promessas. Apesar de seus lapsos ocasionais, Abraão e Sara criam em Deus, e o Senhor honrou sua fé (Hb 11.8-11).

b) Recompensa pela paciência.
O nascimento de Isaque também significa a recompensa pela paciência. Abraão e Sara tiveram de esperar vinte e cinco anos pelo nascimento do filho, pois, "pela fé e pela longanimidade, [herdamos] as promessas" (Hb 6.12; ver Hb 10.36).

Confiar nas promessas de Deus não apenas lhe propicia uma bênção no final, mas também lhe concede uma bênção enquanto espera. Assim como os atletas olímpicos desenvolvem suas habilidades ao treinar por muito tempo e com afinco antes do grande evento, também os filhos de Deus crescem em devoção e em fé enquanto esperam pelo cumprimento das promessas de Deus.
A fé é uma jornada, e cada destino feliz é o início de uma nova caminhada. Quando Deus deseja desenvolver nossa paciência, ele nos dá promessas, nos manda provações e nos diz para confiar nele (Tg 1.1-8).

c) A revelação do Poder de Deus.
O nascimento de Isaque certamente foi à revelação do poder de Deus. Esse foi um dos motivos pelos quais Deus esperou tanto tempo: ele queria que Abraão e Sara estivessem "amortecidos" para que o nascimento de seu filho fosse um milagre de Deus, não algum tipo de maravilha da natureza humana (Rm 4.17-21).
Abraão e Sara experimentaram o poder de ressurreição de Deus em sua vida, pois se entregaram a ele e creram em sua Palavra. A fé nas promessas de Deus libera o poder divino (Ef 3.20, 21; Fp 3.10), "Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas" (Lc 1.37).

II – A VIDA ESPIRITUAL DE ISAQUE


É verdade que, assim como Abraão, Davi, Salomão e outros, Isaque teve seus pecados. A bíblia revela os pecados de tais homens, a fim de nós alertar. Daí a exortação: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia (1Co 10.12)”.
A cerca da vida espiritual de Isaque observa-se que ele era abençoado por Deus, era de oração e um adorador.

1. Homem abençoado por Deus (Gn 25.11).
Isaque foi de fato abençoado enormemente pelo Senhor com uma colheita abundante (Gn 26.12). Ele foi igualmente abençoado em seu rebanho e, somando seus bens aos de Abraão, tomou-se “muito rico”. Sua casa também prosperou proporcionalmente, de tal forma que ele se tomou objeto de inveja dos habitantes da terra.

Deus também abençoou Isaque por causa da vida e da fé de Abraão (Gn 26.5), assim como ele nos abençoa por amor a Jesus Cristo. 

Até que cheguemos ao céu, não saberemos quantas de nossas bênçãos foram "dividendos" de investimentos espirituais feitos por amigos e familiares piedosos que trilharam esse caminho antes de nós.

2. Homem de oração (Gn 24.63; 25.21).
Assim como Abraão, Isaque era um homem de oração, de modo que intercedeu junto ao Senhor por sua esposa. Isaque havia casado com 40 anos, e sua esposa Rebeca era estéril, Isaque ora ao Senhor e sua esposa que não tinha a possibilidade de ter filhos, dar a luz a gêmeos (Gn 25.24-26), a resposta da oração de Isaque fora respondida no tempo de Deus. Ou seja, quando ele já tinha 60 anos (Gn 25.26).

O Livro todo de Gênesis enfatiza a soberania de Deus e a sabedoria de suas "demoras". Abraão e Sara tiveram de esperar vinte e cinco anos antes que Isaque nascesse; Jacó teve de trabalhar arduamente durante quatorze anos para conseguir suas duas esposas; José precisou esperar mais de vinte anos antes de reconciliar-se com os irmãos. Nosso tempo está nas mãos de Deus (Sl 31.1 5), e seu tempo é perfeito.
SAIBA MAIS AQUI >>
SAIBA MAIS AQUI >>
3. Um adorador (Gn 26.23-25).
Em resposta à promessa bondosa de Deus, Isaque construiu um altar e adorou ao Senhor. Estava pronto a enfrentar seus adversários.

Adorar é chegar-se a Deus de modo reverente, submisso e agradecido, a fim de glorificá-lo.

Encontramos na palavra de Deus varias expressões de adoração. Exemplo:
1. Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos (Is 6.3).
2. Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef 1.3).
3. Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra e glória, e ações de graças (Ap 5.12).

É dever do crente adorar ao Senhor pelo que ele é e pelo que ele tem feito por nós. Adorar ao Senhor é um compromisso de nós todos. “Adorai ao SENHOR na beleza da santidade; tremei diante dele toda a terra (Sl 96.9)”.

Como adorar?
A bíblia responde: Jo 4.24.  “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”. ADORAR EM espírito e em verdade Significa: Adorar espiritualmente e verdadeiramente.

4. Um filho obediente.
Quaisquer que sejam os erros cometidos por Isaque como marido e pai, uma coisa é certa: quando era jovem, colocou-se espontaneamente sobre o altar a fim de obedecer ao pai e de agradar ao Senhor (Gn 22).

5. Tinha fé em Deus.


Suas bênçãos sobre Jacó e Esaú estão em Hebreus 11 declaradas como sendo atos de fé. Sem dúvida alguma sua experiência no monte Moriá ajudou a tomá-lo um homem de fé. Até o nascimento de Isaque foi o fruto da fé não somente de Abraão, mas de Sara (Hb 11.11).

III- LIÇÕES DO CARÁTER DE ISAQUE

Continuação:
A continuação deste estudo está em Nosso “E-book Subsídios EBD – Vol. 8”. Clique Aqui
 
Top