{ FECHAR }

CLIQUE AQUI


Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 2° de 2017
Editora: CPAD
Revista do Professor
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
Daniel 3.1-30
Destaque
"Pois, se o nosso Deus, a quem adoramos, quiser, ele poderá nos salvar da fornalha e nos livrar do seu poder, orei" (Dn 3.17).
LEITURA DEVOCIONAL
SEG.....................................................................Êx 20.3
TER.....................................................................Ec 2.26
QUA....................................................................Dn 3.18 QUI.....................................................................Hb 10.38
SEX.....................................................................Fp 3.14
SÁB.....................................................................Dn 3.28
DOM....................................................................Dn 3.30
Objetivos
Levar os alunos a avançarem diante das perseguições;
Conscientizá-los de que deve prestar culto só a Deus;
Criar uma barreira de resistência às imposições da saciedade.
Material Didático
Faça uma apresentação de figuras ou slides dos principais ídolos da atualidade,' enfatizando que idolatria desagrada ao nosso Deus. Se for possível, use aparelhos eletrônicos como notebook, tablet e data show. Ou confeccione cartazes, recortando figuras de revistas e jornais, colando-as na cartolina'. A ideia é que o professor o assunto utilizando o recurso audiovisual.
Quebrando a Rotina
Caro professar, aproveite que a lição aborda o tema da idolatria e mostre a classe o quanto que essa atitude desagrada a Deus. A partir daí, faça um levantamento com os alunos acerca 'dos principais ídolos de nossa geração.
Quando se fala em ídolos, pensamos logo nas artistas de cinema e de televisão, cantores famosos (até mesmo os evangélicos), atletas, principalmente os do futebol. Mas será que não existem outros ídolos disfarçados hoje?

Por exemplo, o celular. Quantos adolescentes e jovens (e até adultos) não conseguem viver sem ele?
Não conseguem passar o dia sem esta conectado à internet?
Não será que isso é um tipo de idolatria? E as roupas de marcas?
A obsessão por objetos caríssimos, o consumo exagerado, a ostentação sem sentida: tudo isso não é idolatria também? Pense a respeito, e converse com seus alunos após ministrar a aula.

Estudo da bíblia
Recuar quer dizer "fazer andar ou andar para trás; retroceder, dar marcha ré". Será que alguma vez na vida você já não pensou em recuar? A voltar atrás? '

A nossa caminhada cristã neste mundo sempre será difícil, pois teremos obstáculos e dificuldades a enfrentar, seguidos de perseguição e injustiças. O próprio Cristo nos advertiu: "Eu digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz. No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo" (Jo 16.33).

Portanto, diante das dificuldades e das perseguições da vida, não devemos nos pautar pelo recuo ou a desistência. Ainda que a fraqueza e angústia abatam a nossa alma, temos confiança em Deus de que estaremos guardados no refúgio do Altíssimo (SI 91.1). Recuar nunca foi a solução para nossos problemas, porque, confiando no Senhor e prosseguindo para o alvo que é Cristo, encontraremos paz para a nossa alma.

Professor, não permita as dificuldades afastarem você dos propósitos de Deus. Não desista dos seus objetivos e do seu ministério. Revista-se de graça e coragem para ter uma palavra sólida e de encorajamento aos seus alunos.

Na lição passada, aprendemos sobre ávida de Daniel e um pouco da vida de seus amigos durante o tempo em que estiveram juntos no palácio de Nabucodonosor. Os quatro viveram no período de cativeiro na Babilónia e se destacavam dos demais jovens da corte real.

Nesta lição, vamos aprender um pouco mais sobre a coragem desses três amigos que, mesmo diante de uma grande ameaça, não recuaram.

A estátua de ouro e o decreto do rei
O rei Nabucodonosor fez uma estátua de ouro e a levantou em uma das províncias da Babilônia (Dn 3.1). O rei ordenou um decreto para que os governadores, presidentes, juízes, conselheiros, oficiais e todos os habitantes do reino se prostrassem diante dessa estátua a fim de adorá-la.

O rei determinou que todos quantos se recusassem a adorar aquela estátua fossem lançados em uma fornalha de fogo aquecida, onde certamente morreriam (Dn 3.6). Todos os povos, nações e línguas deveriam se prostrar diante da estátua do rei para adorá-la.

Nabucodonosor estava se sentindo orgulhoso pelo seu reinado, pois antes desse episódio, Daniel havia interpretado um sonho do rei. Nesta ocasião, o rei sonhou com uma estátua feita de diversos materiais, em que o reino de Nabucodonosor era representado pela cabeça de ouro (Dn 2.37,38). Isso certamente subiu ao coração do rei e ele se encheu de si, pensando estar acima de qualquer dominação terrena.
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego
No dia em que a estátua de Nabucodonosor foi consagrada, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, os três amigos de Daniel, decidiram não se prostrar e não adorar o monumento.

Com isso, a notícia chegou rapidamente aos ouvidos do rei: "Ora, o Senhor pôs como administradores da província da Babilónia alguns judeus: — Sadraque, Mesaque e Abede-Nego — não respeitam o senhor, não prestam culto ao deus do senhor, nem adoram a estátua de ouro que o senhor mandou fazer" (Dn 3.12).

AUXÍLIO TEOLÓGICO
O orgulho de Nabucodonosor e a consagração da estátua.

Nabucodonosor pode ter consumado esse ato orgulhoso por saber, segundo a revelação recebida por Daniel (2.37,38), que ele era a cabeça de ouro da estátua que vira no seu sonho. Nabucodonosor acabara de galgar o poder e, sem dúvida, estava procurando usar a religião a fim de consolidar as muitas províncias que anexara ao seu império. Exigiu a adoração da imagem como meio de granjear a lealdade a si mesmo.

CURIOSIDADE!
Daniel provavelmente não estava presente nesse episódio, pois nem é mencionado o seu nome no capítulo 3, já que seu cargo era diferente dos exercidos por seus companheiros. Daniel servia na corte do rei, e seus amigos eram administradores de províncias na Babilônia.

Mediante o pedido de Daniel, os seus três amigos foram nomeados pelo rei para cargos de responsabilidade na administração de Babilônia, porém Daniel servia na corte do rei (2.49). É possível que Daniel não estivesse presente à grande reunião em que o rei ordenara aos altos funcionários do império que se prostrassem e adorassem a imagem de ouro. E possível que ele estivesse viajando pelas províncias, naquela ocasião, a serviço do rei, ou que suas responsabilidades não tivessem afinidade com as mencionadas neste versículo (Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD, pp.1248-49).

Lançados na fornalha de fogo
O Rei, muito irritado, ameaçava-os dizendo que, caso não se inclinassem, os jovens seriam "jogados na mesma hora numa fornalha acesa. E quem é o deus que os poderá salvar?" (Dn 3.15).
Os jovens, muito convictos de sua fé e temor ao único Deus Altíssimo, não recuaram e nem mudaram de opinião. Eles chegaram a dizer ao rei que Deus poderia livrá-los da fornalha; porém, se não o fizesse, morreriam, mas jamais adorariam aos deuses.

Quantas vezes vivenciamos situações como essas em que a nossa fé é colocada à prova, não é verdade? Nossos irmãos, aqui, eram jovens como você, mas estavam dispostos a serem fiéis e preferiam morrer a cometer um pecado contra Deus.

AUXÍLIO TEOLÓGICO
Nosso Deus pode nos livrar
Nem as insinuações enciumadas dos caldeus nem as terríveis ameaças do rei Nabucodonosor amedrontaram os três jovens a transigirem quanto às suas convicções pessoais. Muito pelo contrário, deram testemunho destemido e decidido da sua lealdade ao único Deus verdadeiro. Sua esperança e fé estavam firmadas naquele que é o nosso refúgio e fortaleza (SI 46.1; 56.4). Tinham a fé que não somente confia em Deus, mas que também o obedece, sejam quais forem as consequências. Assim como muitos dos grandes santos da Bíblia, os três amigos de Daniel foram grandemente provados quanto à sua fé.

O quarto homem
O quarto homem pode ter sido um anjo ou uma manifestação pré-encarnada de Cristo para proteger os três amigos de Daniel e para estar com eles num momento de grande provação. Note-se que o significado dos nomes hebraicos dos três jovens corresponde ao livramento que Deus lhes deu. 'O Senhor é gracioso' (Hananias); e o Senhor ajuda' (Azarias). O aspecto do quarto homem no fogo era de um 'semelhante a Deus' (Misael; 1.7)" (Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD, 1995, pp.1249-50).

O livramento
A Palavra de Deus relata que a fornalha estava tão aquecida que, quando os soldados foram lançar nossos irmãos no fogo, eles mesmos foram consumidos pelas chamas e morreram na hora (Dn. 3.22). Apesar disso, os jovens foram livres do fogo pelas mãos do nosso Deus. Este é um dos milagres mais incríveis da Bíblia.

O rei Nabucodonosor ficou espantado e quase enlouqueceu quando viu aquilo. Então, ele perguntou aos seus homens: “— Não foram três os homens que amarramos e jogamos na fornalha? — Sim, senhor!
— responderam eles. — Como é, então, que estou vendo quatro homens andando soltos na fornalha? — perguntou o rei.
— E o quarto homem parece um anjo" (Dn 3.24,25). Deus os livrou de forma surpreendente e ainda se fez presente no meio do fogo.
Assim, o próprio rei reconheceu que não havia outro deus como o Deus que livrou a Sadraque, Mesaque e a Abede-Nego de serem consumidos na fornalha ardente (Dn 3.29).

AUXILIO DIDATICO
Professor, seus alunos são adolescentes que, certamente, enfrentam muitas dificuldades nessa fase de profundas mudanças. Compartilhe com eles que Daniel e seus amigos, também tiveram de enfrentar as adversidades por serem diferentes. Embora estivessem em outro país, distantes da sua terra natal e de seus familiares, aqueles jovens se mantiveram fiéis aos valores e preceitos em que foram ensinados desde a infância. Isso foi fundamental para que Deus os exaltasse como autoridades significativas para o Império Babilônico.

O Senhor prosperou o trabalho realizado pelos jovens judeus, em razão da obediência deles à Palavra de Deus. E, mesmo em meio à perseguição e à sentença de serem lançados na fornalha ardente, não temeram e não recuaram de obedecer a Deus. Do mesmo modo, o Senhor espera dos adolescentes da atualidade, que perseverem em servi-lo e não recuem do compromisso com a Palavra de Deus, pois o Senhor é fiel para livrá-los da fornalha da adversidade quando ela surgir em suas vidas.

Compartilhe com eles que esta fase é momentânea e não vale a pena abrir mão da comunhão com Deus, em prol de desfrutar das "iguarias" propostas por este mundo pecaminoso. Enfatize que a volta do Senhor Jesus está bem perto e quando Ele vier nos buscar, espera nos encontrar vigilantes e santificados para estarmos com Ele para sempre.

Conclusão
Após esse milagre, o rei prosperou aqueles jovens ainda mais na Babilônia (Dn 3.30). Eles são exemplos de que é preciso coragem para servir ao Senhor. Visto que, a qualquer momento, podem surgir desafios que os fiéis deverão enfrentar a fim de serem aprovados quanto à sua fé em Deus. Portanto, Deus é poderoso para nos livrar de todo mal e nos conceder força para não desistirmos mediante as adversidades.

Recapitulando
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego eram ainda jovens quando foram levados cativos para um reino estrangeiro. Viveram em meio a costumes pagãos, adoração a outros deuses, promiscuidade e tudo quanto desagradava a Deus. No entanto, eram jovens tementes a Deus e não se deixaram contaminar com nada que pertencia ao Reino da Babilónia. Nem mesmo a mudança de seus nomes interferiu em suas convicções, pois os nomes babilónios eram necessários para obter a cidadania naquele país. Embora seus nomes remetessem a deuses pagãos, eles permaneceram fiéis ao Senhor. Não se amedrontaram com as ameaças de morte, quando foram desafiados a se curvar e adorar a estátua de Nabucodonosor. Ainda hoje, existem jovens, adolescentes, crianças e adultos que sofrem perseguição por causa do Evangelho. Em muitos países, eles até são mortos por amor a Cristo. O livramento concedido a Daniel e seus amigos, na fornalha de fogo ardente, serve de exemplo para encorajar muitos adolescentes, como você, a sempre confiar em Deus, não importando a circunstância.

Assim como esses jovens não temeram e não recuaram mediante as adversidades, o Senhor também quer que você seja perseverante na fé. Deus abençoou e honrou aqueles jovens, de modo que não somente foram livres da morte, como também conquistaram o respeito de todos no reino e a confiança de Deus.

Refletindo
1. Como você tem resistido às tentações da vida?
Resposta pessoal.
2. Você tem feito a diferença entre os seus colegas?
Resposta pessoal.

3. Conte uma experiência de livramento que você recebeu de Deus. Resposta pessoal com o fim de edificar classe.


 
Top