FECHAR <----

CLIQUE AQUI
 

O cristão deve estar pronto a defender sua fé (1Pe 3.15,16, Judas 3,4) em qualquer circunstância, com firmeza e lealdade Para tanto, deverá revestir-se da couraça da justiça, tomar o escudo da fé, colocar o capacete da salvação, empunhar a espada do Espírito, calçar os pós no preparo do evangelho, cingir-se da verdade e orar em todo tempo.
Depois desse preparo, cada cristão poderá manter um diálogo com algum adepto das diversas seitas. No diálogo, não pode haver apenas uma atitude de crítica às seitas, porém, ao mesmo tempo, deve haver a disposição de ouvir criticas que os sectários fazem aos grupos ortodoxos e às igrejas em geral.


Abordando as seitas através de sete perguntas

Uma das estratégias são sete perguntas que deverão ser feitas, a fim de que o cristão conheça melhor o sectário e exponha suas convicções cristãs:
1°) Você baseia os seus ensinamentos em outras revelações ou escritos sacros além da Bíblia (Gl 1.8)?
2°) É sua missão fundamental pregar o evangelho de Jesus Cristo (Mc 16.15 – 18; Mt 28.19)?
3°) Você crê que o Senhor Jesus é o Messias, o Cristo, o Ungido de Deus que veio em carne, para nos libertar dos nossos pecados, como está em 1 João 4.1 3?
4°) Você acredita que o sangue derramado pelo Salvador Jesus Cristo é a única base pela qual obterá o perdão dos seus pecados, segundo Romanos 3.24,25?
5°) Você crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos (1Co 15.3-8; Mt 28.1-8)?
6°) Você crê pessoalmente em Jesus Cristo como seu Salvador (Jo 3.18; At 4.12) e Senhor (Rm 6.23)?
7°) Você depende de alguns esforços ou empreendimentos próprios para sua salvação, ou está sua fé firmada exclusivamente na graça de Deus revelada em Jesus Cristo (Ef 2.1-10)?

Abordando as seitas através de pontos importantes à nossa fé

Uma outra estratégia é o estudo de grandes capítulos da Bíblia, esclarecendo diversos pontos importantes e básicos à nossa fé:
Efésios 2 — A salvação e pela graça e todos são unidos mediante a cruz de Cristo;
João 3 -  O amor de Deus e a condenação do homem;
1Coríntios 15 — A ressurreição como nossa esperança;
1Coríntios 14.26; 12.1-11 – A igreja e a atualidade dos dons espirituais.
Hebreus 9 — A superioridade do sacrifício de Cristo;
Tiago 2 — Não fazer acepção de pessoas e a fé sem obras é morta;
Romanos 8 — A nova vida sob a graça e a esperança do cristão: Efésios 4 — A unidade da fé e a santidade cristã;
 Atos 10 — A religiosidade não salva;
Salmo 69 — O sofrimento do Messias;
Isaías 53 — O sofrimento do Messias.

Conclusão
Cada cristão deverá estar preparado para um confronto com as seitas e seus adeptos, e para manter um diálogo com eles. Os cristãos pouco amadurecidos em sua fé, pouco alicerçados na doutrina de sua igreja e com pouco conhecimento das seitas deverá evitar o contato com seus adeptos (2 João 9,10). Os cristãos, porém, preparados intelectual e espiritualmente, poderão aceitar e manter um diálogo com os adeptos das seitas, não para convencê-los ou se deixarem convencer (uma vez que os pontos de vista diferem muito), mas para testemunhar sua fé e estudar as Escrituras.


Fonte:
- LEITE FILHO, Tácito da Gama Leite. Fenomenologia das seitas – Vol. 7, 1992. Ed. JUERP
- Adaptação: Ev. Jair Alves

 
Top