FECHAR <----

CLIQUE AQUI
 

- Lições Bíblicas Juvenis – 3° Trimestre de 2017
-Tema do Trimestre: Avivamento para a Juventude
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD
- Comentarista: Carlos Alexandre
LEITURA BÍBLICA DA SEMANA
Seg. Is 6.3 – Os Anjos exaltam a sanidade de Deus
Ter. 1Pe 1.15 – Refletindo a Santidade de Deus
Qua. Ef 5.27 – A Igreja é Santa
Qui. Jo 17.17 – Santificação pela a Palavra    
Sex. 2 Co 5.15 – A morte de Jesus nos santifica
Sáb. Mt 5.8 – A santificação gera comunhão

OBJETIVOS
- Explicar a tensão entre o Mundo e a Igreja;
- Mostrar o valor da santidade;
- Destacar o chamado a ser santo.
REFLEXÃO
"Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor." (Hb 12.14)
SINTETIZANDO
A graça de Deus radicaliza o nosso relacionamento com Ele. Como um Deus Santo poderia se relacionar conosco, pessoas falhas, caídas em pecado, se não fosse por intermédio de sua graça? Nesse aspecto, a graça de Deus exige uma resposta do ser humano uma vez constrangido pelo amor de Cristo (2 Co 5.14). Por isso, essa graça nos exige santidade, pois o fato de sermos salvos por ela, e não pelas obras, não nos exime de produzirmos "frutos dignos de arrependimento" (Mt 5.0).

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
1 Tessalonicenses 4.1-8
1 FINALMENTE, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais.
2 Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus.
3 Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição;
4 Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;
5 Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.
6 Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o SENHOR é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos.
7 Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.
8 Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.

INTRODUÇÃO
Nesta lição, correlacionaremos os efeitos do genuíno, avivamento ao processo de santificação do crente. A doutrina da santidade está revelada nas Escrituras Sagradas. Onde, por sua vez, o Deus Santo se relaciona com seus filhos, separando-os para fazer a sua vontade, isto é, chamando-os a ser santos (1Ts 4.3,7). Por isso, a Palavra de Deus declara que sem santificação ninguém verá a Deus (Hb 12.14).

A AULA VAI COMEÇAR!
O fundador da Escola Dominical, o Jornalista Robert Raikes, tinha o costume de solicitar que seus alunos recitassem versículos bíblicos de cor. Isso fazia com que eles exercitassem a memória. Na aula de hoje, estaremos tratando sobre o avivamento e a santidade. Para começar, sugiro que escreva no quadro, cartolina ou projeção, vários versículos bíblicos sobre santidade e suas respectivas referências. Proceda a leitura dos versículos com seus alunos e em seguida retire os versículos da visão de seus alunos e solicite para que sejam recitados de cor de acordo com a referência exposta.
1. UMA VIDA SANTIFICADA DISCERNE O MUNDANISMO
1.1. A tensão entre a Igreja e o mundo.
A história da Igreja é marcada por uma tensão entre os valores do Evangelho e os valores do mundo (Jo 15.19). Na perspectiva mundana, a igreja tinha tudo para dar errado. Ora, o Senhor Jesus, no lugar de chamar generais, filósofos, homens de ciências, sacerdotes, preferiu convocar doze homens simples, oriundos da desacreditada província da Galileia (Jo 1.43,46). Tais pessoas, contrariando quaisquer expectativas, cheias do Espírito Santo, espalharam o Evangelho por todo mundo (At 1.8). Embora perseguidos pela elite sacerdotal judaica e pelo império romano, os primeiros discípulos seguiram se multiplicando, como bem escreveu Tertuliano de Catargo: "o sangue dos mártires é a semente do cristianismo".

1.2. A tensão interna da Igreja.
O que e seria inimaginável aconteceu. A igreja cresceu, atingiu o coração do império romano e ocupou o status de religião oficial. A consequência trágica: o mundanismo entraria às raias da igreja. O embate não cessaria, pois agora era preciso enfrentar o mundanismo do lado de dentro da igreja, que por intermédio da inserção de diversas heresias (oposição às doutrinas da fé cristã), tinha a sua saúde espiritual ameaçada. Além das heresias, a igreja teve de lidar também com a corrupção, as associações espúrias, o apego ao poder, o abuso de autoridade, a violência e a inquisição corroborada pelo clero. Um tempo de frieza e obscurantismo espiritual. Nesse contexto, homens cheios de sabedoria e do Espírito se levantaram para combater todas as formas de mundanismo.

1.3. As tensões contemporâneas.
Por intermédio da Reforma Protestante, um grande grito foi ouvido no mundo. Centenas de movimentos, a partir da Reforma, influenciaram a igreja e o mundo. Entretanto, diferentemente das épocas de outrora, embora seja possível perceber traços semelhantes com as heresias daquela época, os inimigos da fé cristã passou a ser o materialismo, o humanismo, os poderes temporais totalitários (comunismo, nazismo e facismo). Nos lugares onde esses valores eram predominantes, os cristãos sofreram violentas e covardes perseguições. Hoje, entretanto, a violência se dá em outros termos. Silenciosa e sorrateira: a partir dos ataques culturais, intelectuais, buscando de todas as formas restringir a liberdade cristã à esfera particular do indivíduo.
Saiba que o mundo (como sistema) será sempre contra os valores da igreja. Quando ocorre verdadeiros avivamentos isso torna mais evidente, uma vez que há uma ruptura radical com o sistema estabelecido.

AÇÃO TÓPICO l
Pergunte aos seus alunos se eles já brincaram de "cabo-de-guerra". É aquela brincadeira onde as pessoas puxam uma corda para lados opostos. É uma ótima figura de linguagem para refletir sobre a tensão entre o Mundo e a Igreja. Ao longo da história percebemos isso, o Mundo sempre está tentando vencer a Igreja e vice-versa. Na brincadeira do cabo-de-guerra não sabemos quem vai ganhar, mas na tensão entre o Mundo e a Igreja, sabemos quem sairá vitoriosa.

2. UM CHAMADO PARA SER SANTO
2.1. Porque éramos pecadores sem salvação.
A realidade do homem após o pecado é desastrosa. As consequências funestas da Queda atingiram todas as áreas da vida humana: a espiritual, a psíquica, a biológica, a social Mortos em delitos e pecados, estávamos totalmente envolvidos com este mundo e aprisionados nele (Rm 5.12; Jo 8.34). O pecado não é só "culpa", mas também um "poder" que escraviza. Por isso, segundo Thomas A. Noble, a salvação não é apenas perdão, mas também libertação.

2.2. Salvos, por isso chamados à santidade.
Refletindo sobre o que a salvação significa para nós, compreendemos a exigência fundamental da santificação para os salvos, pois sem ela ninguém verá a Deus (Hb 12.14). Ora, então, o que é a santificação para o cristão? O Pequeno Dicionário Bíblico S.E.McNoir, editado pela CPAD, define santificação como um estado de separação para Deus. Quando somos santificados, a nossa vontade fica submetida exclusivamente a Jesus Cristo (Gl 2.20). Ele vive em nós! Isso é o chamado para ser santo!
AÇÃO TÓPICO 2
Pergunte aos seus alunos sobre o significado da palavra santo (do latim sanctu). Dê um tempo para a participação. Em seguida reforce o conceito de santo como "separado" para Deus e reforce que sê-lo é uma obrigação de todos os cristãos.
3. O COMPROMISSO PARA VIVER UMA VIDA SANTA NO MUNDO
3.1. Um convite para a santidade.
Apesar da tensão entre Igreja e mundo, o convite do Evangelho é para exercermos a nossa santidade sendo sal da Terra e luz do mundo (Mt 5.13-15). Certa vez Jesus orou: "Não peço que os tires do mundo..." (Jo 17.153).

3.2. Santos dentro do mundo.
Segundo as Sagradas Escrituras, ser santo não é virar um eremita (viver isolado): ao contrário, é viver no mundo sem deixar o mundo viver em nós, pois em nosso coração só há lugar para um Senhor, Portanto, atenda ao convite do Hino 212 da Harpa Cristã: "Entra na batalha onde mais o fogo inflama". Você foi chamado para isso!

AÇÃO TÓPICO 3
Peça aos alunos que completem a frase da oração de Jesus quando orou: “Pai não quero que os tire do mundo mais que...................................”. Apesar de a santidade ser uma separação, Deus nos desafia a viver a santidade dentro do Mundo.

SUBSIDIO
Se os filhos de Deus se tornam impacientes nas aflições, então não andam de forma tão calma e pacífica em relação aos homens, nem de forma tão piedosa para com Deus, quanto deveriam. No entanto, a fé e a paciência vão capacitá-los a seguir a paz e a santificação também, assim como o homem segue o seu chamado, com constância, diligência e com prazer... Os sofrimentos têm o potencial de azedar o espirito e intensificar a raiva; mas os filhos de Deus precisam seguir a paz com todos.
Em segundo lugar, paz e a santidade estão associadas; não pode haver verdadeira paz sem santidade. Pode haver prudência e consideração discreta, e uma demonstração de amizade e de boa vontade para com todos; mas essa verdadeira índole pacífica cristã nunca está separada da santidade. Não devemos, sob o pretexto de viver pacificamente com todos os homens, deixar os caminhos da santidade, mas cultivar a paz de forma santa.
Em terceiro lugar, sem a santificação '...ninguém verá o Senhor'. A visão de Deus nosso Salvador no céu está reservada como recompensa à santidade, e a ênfase da nossa salvação é colocada na nossa santidade, embora uma disposição pacifica serena contribua muito para o nosso encontro no céu" (HENRY, Matthew. Comentário Bíblico do Novo Testamento: Atos a Apocalipse. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.814).

CARO PROFESSOR, o que você fala, com certeza, impacta seus alunos. Mas o que você faz o atinge muito mais. Hoje, estudamos sobre o avivamento e a santidade. Portanto, persiga um modo de viver santo e irrepreensível, de modo que a sua maneira de viver fale mais forte no coração de seus alunos do que esta aula. Lembrem-se, como professores, somos um referencial para os nossos alunos.

PARA CONCLUIR
Pioneira das Assembleias de Deus, em fevereiro de 1930, Frida Vingren escreveu um artigo para o jornal Som Alegre, intitulado "a fé dos Santos". Dele, extraímos a frase "Também faz parte desta fé a santificação". Portanto, a busca da santificação era uma marca do Movimento Pentecostal do qual fazemos parte. Precisamos refletir se essa busca ainda continua em nós hoje. Se não, pode ser um sinal de que necessitamos de um avivamento urgente.

HORA DA REVISÃO
1. Qual a relação entre o mundo e a igreja que está revelada no texto de João 15.19?
É uma relação de tensão entre os valores do evangelho e os valores do mundo.
2. Por que o pecado é uma realidade w-desastrosa para o Homem?
Porque todas as áreas da vida humana carregaram as consequências da queda.
3. O pecado é "culpa" e um poder que escraviza?                              
Perdão e libertação.
4. Uma vez que a salvação opera o perdão e também a libertação, o que exige a nossa liberdade?
Que vivamos uma vida totalmente consagrada para Deus.
5. Você aceita o convite para ser santo?
Resposta pessoa.

Fonte: Lições Bíblicas Juvenis – 3° Trimestre de 2017/ Fonte: www.sub-ebd.blogspot.com

 
Top