FECHAR <----

CLIQUE AQUI
 

- Lições Bíblicas Juvenis – 4° Trimestre de 2017
-Tema do Trimestre: Igreja, o Corpo de Cristo
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD
- Comentarista: Jamiel Lopes
LEITURA BÍBLICA DA SEMANA
Seg. 1Tm 4.16: Perseverança na doutrina bíblica
Ter. 2Pe 2.1: Cuidado com os falsos mestres
Qua. Gl 1.6-9: Não aceite outro evangelho
Qui. Rm 14: Diferença entre doutrina bíblica e usos e costumes
Sex. Gl 3.26-29: Igreja de Cristo: mais que bandeiras denominacionais
Sáb. Jo 17.23; Ef 4.3: Devemos preservar a unidade da igreja
OBJETIVOS
Ressaltar a importância de conservar as doutrinas bíblicas; Explicar porque existem várias denominações cristãs; Esclarecer como deve ser o nosso relacionamento com outras denominações.
CLIQUE E LEIA TAMBÉM:

REFLEXÃO
"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema." (G 11.8)

SINTETIZANDO
A edificação da Igreja era a prioridade dos apóstolos. Por Isso, a ensinavam tanto sobre o perseverar na sã doutrina; pois já naquela época, havia falsos pregadores que, desviados da Verdade, promoviam ensinos diferentes dos de Cristo. Hoje, precisamos fazer como os apóstolos (Gl 1.6-9; Tt 2.1; 2 Tm 4.1-5). Não devemos estabelecer barreiras denominacionais para a Igreja de Cristo, mas ter muito cuidado quanto às heresias e ensinos contrários à Palavra de Deus.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Efésios 4.1-13
1 ROGO-VOS, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados,
2 Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,
3 Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.
4 Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;
5 Um só SENHOR, uma só fé, um só batismo;
6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.
7 Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.
8 Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, E deu dons aos homens.
9 Ora, isto ele subiu que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra?
10 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.
11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
13 Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.
INTRODUÇÃO
A vontade de Deus é que toda a sua Igreja seja edificada, por isso Ele quer "o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do Corpo de Cristo..." (Ef 4.12). O Senhor deseja que todos os povos se convertam a Cristo, sendo atraídos para o Seu Reino (Mt 18.14; Mc 1.15); e que todos os salvos estejam preparados para o grande encontro com Ele (Jo 6.37-39). Por isso, somos encorajados a permanecer firmes, esperando a glória futura que está preparada para a Igreja, a Noiva de Cristo, da qual os verdadeiros crentes são participantes (Rm 8.18-30).

A AULA VAI COMEÇAR!
Querido professor, aproveite a temática da aula de hoje para reiterar à turma o valor da nossa identidade pentecostal. É um privilégio sermos de uma denominação idónea ao movimento que começou desde a ascensão de Cristo, e por orientação do próprio Senhor, com a descida do Espírito Santo no Dia de Pentecostes. Para relembrar à classe, distribua uma folha em branco para cada aluno, que deverá escrever os valores doutrinários que mais admira em sua igreja. Depois peça que formem grupos de quatro pessoas e unifiquem suas listas. Por fim, toda classe criará uma única lista. Ao final, distribua o texto "O Nosso Credo" e compare com a lista produzida em sala. Leve a classe a refletir sobre a importância de se conservar as sãs doutrinas bíblicas.
1. IGREJA NO NOVO TESTAMENTO
A palavra doutrina - didache, significa "instrução" ou "aquilo que é ensinado" (Mt 7.28; Tt 1.9; Ap 2.14,15,24). Doutrina bíblica é, portanto, um conjunto de princípios com base nas Sagradas Escrituras, cuja finalidade é ensinar, orientar e instruir o crente, quanto à sua postura para com Deus, com a Igreja e com os nossos semelhantes (Mc 4.2; Rm 16.17).

Não obstante os fatores históricos, culturais e sociológicos que contribuíram para a formação deverias denominações na Igreja Cristã, para muitos estudiosos este fato se dá principalmente devido a interpretações particulares da Bíblia.

No livro de Atos e nas epístolas há instruções dos apóstolos, prevendo que os crentes teriam de lidar com essa divisão dentro das comunidades cristãs, já no primeiro século - quer fosse por interpretações e compreensões divergentes da Palavra, quer por intenção maliciosa de semear o engano (Rm 14; At 20.28-31). Os apóstolos se preocuparam com a edificação do Corpo de Cristo, para que os membros deste Corpo permanecessem unidos na sã doutrina (1Tm 4.16).

AÇÃO TÓPICO l
Peça que seus alunos expliquem com as próprias palavras o que significa "doutrina". Em seguida, destaque os principais aspectos doutrinários do Novo Testamento. Mostre que a Igreja, como organismo vivo, isto é, enquanto Corpo de Cristo é universal. Já a igreja sob o âmbito institucional é organizada em denominações que até divergem em pontos doutrinários. Peça que seus alunos citem alguns exemplos destes pontos, a fim de saber se assimilaram sua explicação e assim você possa sanar possíveis dúvidas.

2. VARIEDADE DE DENOMINAÇÕES
Embora não haja registros de denominações na Igreja Primitiva, já havia a formação de grupos distintos em seu meio, assim como heresias ensinadas por alguns líderes. Depois, por muitos séculos, enquanto organização, houve apenas uma igreja cristã no Ocidente. Esta não transmitia a Bíblia com idoneidade ao povo iletrado, mas a distorcia, manipulando-a, por interesses mesquinhos. Havia a necessidade de se voltar ao Evangelho e disseminá-lo ao povo. Havia a necessidade de uma "Reforma", o que ocorreu em 1517, quando os protestantes (hoje, mais comumente chamados de evangélicos) se apartaram da Igreja Católica.

2.1. Formação de grupos
Contudo, grupos diversos foram surgindo na Igreja desde a ascensão de Cristo. Alguns se intitulavam seguidores de pregadores, como por exemplo, de Apoio (At 18.24,25). Houve os 'judaizantes" - termo extrabíblico designando os que agiam como judeus e buscavam imporá circuncisão e outras leis sobre os gentios convertidos (Atos 15.1,5); entre outros grupos, ainda no primeiro século da Igreja.

2.2. Ensinamentos de heresias
Os apóstolos também enfrentaram problemas com heresias infiltradas em seu meio, e as combatiam fortemente, instruindo os irmãos para também as combaterem (2 Co 1112-15; 2 Pé 2; 2 Jo l. 7-11).

Neste cenário, coexistiram, por exemplo: os gnósticos (sustentavam um modelo dualista); os ebionitas (negavam a divindade de Cristo); os apolinarianos (defendiam que Jesus teria corpo humano e mente divina); os montanistas (pregavam uma nova revelação concedida a eles) e os arianos (acreditavam que Jesus era um ser criado, ao invés de coeterno com Deus Pai); etc.

2.3. Denominações após a Reforma
Após a Reforma Protestante, surgiram as primeiras denominações evangélicas. Essa divisão ocorreu por não haver consenso sobre algumas diferenças teológicas acentuadas, bem como a grande diversificação Litúrgica.

Até mesmo nos dias atuais, a falta de conhecimento aprofundado leva muitas pessoas a cometerem erros de interpretação da Bíblia, criando suas próprias igrejas. Outras razões têm sido conflitos, ciúme ministerial, desejo de poder, descontentamento com o tradicionalismo rígido, etc. Esta triste realidade é inerente à natureza humana. No entanto, a Igreja Invisível, a Noiva de Cristo, não pode ser afetada por tais dissensões. Pois o próprio Cristo garantiu que a edificaria sobre Ele mesmo, a pedra angular, e - haja o que houver - as portas do inferno não prevalecerão contra ela (Mt 16.18).

AÇAO TÓPICO 2
Clique e acesse
Pergunte a opinião de seus alunos sobre o motivo de existir várias denominações cristãs. Em seguida, apresente as razões históricas, mostrando que já na Igreja Primitiva havia tendências para formações de grupos diferentes. Indague-os sobre o que sabem acerca da Reforma Protestante, que neste ano de 2017 completou 500 anos. Seria interessante propor uma pesquisa ou trabalho de casa sobre o tema. Existem filmes, documentários, biografias, vídeos no YouTube e uma série de outros recursos que podem ser explorados. Proponha uma divisão da turma em grupos e deixe que utilizem a criatividade para abordar este tema para uma exibição à Igreja, seja por meio de uma montagem com recursos tecnológicos, audiovisuais, através de cantata, encenação, etc. (Previamente, cheque com seu pastor a viabilidade de uma possível apresentação ser inserida no calendário da igreja, programação do culto ou mesmo para as demais classes de Escola Dominical). É enriquecedor para todos, especialmente para os evangélicos, conhecer a origem e contexto do surgimento do Protestantismo na História da Igreja Cristã.

3. FRONTEIRA DENOMINACIONAL
Existem dezenas de denominações que afirmam seguir a Cristo, porém há entre elas doutrinas conflitantes com o Evangelho. Por isso, é preciso ter cuidado e averiguar se elas são, de fato, praticantes da Palavra e atitudes de Jesus.

Apesar de tudo, podemos experimentar a comunhão espiritual no contexto denominacional. Em 1Coríntios 12 vemos que Deus estabeleceu a unidade para o Corpo de Cristo, mesmo com diferenças culturais: "O Espírito é o mesmo" (v. 4); "O Senhor é o mesmo" (v, 5); "É o mesmo Deus quem opera tudo em todos" (v. 6); "para o que for útil (visando ao bem comum)" (v. 7); "um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas" (v. 11); "e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo" (v. 12). A verdadeira Igreja é aquela que professa a sã doutrina e porta-se como luz do mundo e sal da terra.

AÇAO TÓPICO 3
Reitere a nossa identidade pentecostal. Mostre que o Movimento Pentecostal genuíno nasceu no Dia de Pentecostes. Enfatize que o que caracteriza uma igreja como pentecostal é o batismo com o Espírito Santo e a manifestação dos dons espirituais em seu meio. Peça que seus alunos citem alguns exemplos da manifestação dos dons do Espírito Santo.

CARO PROFESSOR, ao abordar sobre as denominações cristãs, não permita ataques a outras igrejas. Frise que a Igreja de Cristo não é nenhuma denominação. Consiste naqueles que foram "chamados para fora", os verdadeiros crentes, membros do Corpo de Cristo, de todas as línguas, tribos e nações. Procure reforçar a nossa identidade pentecostal e tamanho privilégio que é congregar em uma denominação idónea às sãs doutrinas bíblicas, que usufrui da presença e dos dons do Espírito Santo, a favor do crescimento individual e coletivo da Igreja.

SUBSÍDIO 1
Como lidar com a existência das denominações
A diversidade das denominações está ai, e todos têm de Lidar com ela. No entanto, alguns pontos precisam ser levados em consideração:

1) Buscar a unidade fraterna e o aperfeiçoamento espiritual dos santos é dever de todos (Ef 4.11-13).

2) A unidade é orgânica, espiritualmente falando, mas não precisa ser necessariamente organizacional, humanamente falando. Em outras palavras, podemos ter denominações administrativamente autónomas, e que sejam fraternas, relacionando-se sob a bandeira do mesmo Espírito.

3) Não se pode, em nome da unidade, abrir mão dos princípios absolutos e inegociáveis da Palavra de Deus. Se os fundamentos são outros, não ha também comunhão (1Co 3.11; cf. GL 1.8). Aqui vale o pensamento de Agostinho: "Nas coisas essenciais, unidade: nas não essenciais, diversidade: e em todas as coisas, amor". É necessário, ainda, que se busque um relacionamento de respeito mútuo. Usar termos jocosos ridicularizando irmãos que pertençam a outras denominações não e próprio de alguém nascido de novo. Assim como não nos agrada sermos desconsiderados, eles pensam da mesma forma. Chamá-los de 'primos1, mesmo que por brincadeira, em nada ajuda a construir pontes de comunhão. Afinal, o Céu é para todos os que confessarem o nome de Jesus Cristo e que dEle são aqui na Terra (GILBERTO, António, Teologia Sistemática Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD. 2003, pp. 423-24).
SUBSIDIO 2
Segundo cálculos de David Barrett, autor da Enciclopédia Cristã Mundial, em 2000, 27,7% de todos os cristãos eram pentecostais. 'Em 1900. cerca de 900 mil pessoas consideravam-se pentecostais ou carismáticas. Passados 100 anos, esse número saltou para 523,7 milhões de pessoas', informou Barrett. Segundo ele, a maior concentração de pentecostais estava na América Latina (141,4 milhões). seguida da Ásia (134.9 milhões) e da África (126 milhões). Depois vinha a América do Norte (79,6 milhões), Europa (37.6 milhões) e Oceania (4,26 milhões).

O relatório do World Christian Database, elaborado em 2007 pelo Seminário de Teologia Gordon-Conwell, dos Estados Unidos, informou os 15 países mais pentecostais do mundo: Brasil (24 milhões), Estados Unidos (5,8 milhões), Nigéria (3,9 milhões), Quénia (2,9 milhões), Coreia do Sul (2,5 milhões) [...].

Pelos dados do Pew Fórum on Religion na Public Life e do World Christian Database, em 2007, o Brasil era não só o maior país pentecostal do mundo, mas também a nação que tinha o maior crescimento pentecostal do planeta. Foram, pelo menos, 10 milhões a mais de pentecostais em apenas seis anos. Os pentecostais brasileiros eram, portanto, dois milhões a mais do que o número de todos os evangélicos do Censo do IBGE em 2000. (ARAÚJO, Isael. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2007, pp. 552-53)

PARA CONCLUIR
A Igreja de Cristo não é nenhuma denominação. Consiste na unidade espiritual de todos aqueles que receberam verdadeiramente a Jesus, como Senhor e Salvador, tornando-se membros de seu Corpo. Nem todos os que se dizem "crentes" e congregam em uma igreja local fazem farte do que Cristo chamou de "Minha Igreja" (Mt 16.18); a Noiva do Cordeiro (Ap 19.7). Forem, cabe somente ao Pai separar "o joio do trigo" (Mt 13.24-30).
 
HORA DA REVISÃO
1. O que significa doutrina?
A palavra doutrina, didache, significa "instrução" ou "aquilo que é ensinado". Doutrina bíblica é, portanto, um conjunto de princípios que tem por base as Sagradas Escrituras.
2. Quando começou haver grupos distintos na Igreja e por quê? Desde os tempos apostólicos. Na Igreja Primitiva já havia a tendência de grupos distintos em seu meio.

3. Quando ocorreu a Reforma Protestante e por que foi necessária? Em 1517. Porque a igreja Católica não transmitia as Escrituras com idoneidade, distorcendo-a. Havia a necessidade de se voltar ao Evangelho e disseminá-lo ao povo. Assim, houve a Reforma, quando os cristãos protestantes (hoje, mais comumente chamados de evangélicos) se apartaram da Igreja Católica.

4. Por que surgiram várias denominações evangélicas após a Reforma?
Essa divisão ocorreu por não haver consenso sobre algumas diferenças teológicas acentuadas, bem como a grande diversificação litúrgica. Outras razões têm sido: a falta de conhecimento aprofundado da bíblia, conflitos, desejo de poder, etc.

5. É possível a comunhão espiritual entre os crentes?  Comente.
Sim. podemos experimentar a unidade, porque apesar da diversidade denominacional, todos os que são verdadeiramente nascidos de fazem parte do mesmo Corpo e o mesmo Deus que opera tudo em todos (1Co 12.4-12).

Fonte: Lições Bíblicas Juvenis – 4° Trimestre de 2017 - CPAD/ Fonte: www.sub-ebd.blogspot.com

 
Top