{ FECHAR }

CLIQUE AQUI


Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 4° de 2017
Rev. Do Professor
Editora: CPAD
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
Marcos 1.1-8
Destaque
"A boa notícia que fala a respeito de Jesus Cristo, Filho de Deus, começou a ser dada" (Marcos 1.1).

LEITURA DEVOCIONAL
Seg. Mateus 2.1-6
Ter. Marcos 1.15
Qua. Lucas 1.1-3
Qui. João 1.14 e 15
Sex. Atos 10.42
Sáb. Romanos 1.16
Dom. Gálatas 1.18

CLIQUE E LEIA TAMBÉM:
 
Clique e acesse
Objetivos
1. Destacar a singularidade dos Evangelhos;
2. Apontara a historicidade dos Evangelhos;      
3. Explicar a importância de se ler e praticar os Evangelhos.

MATERIAL DIDÁTICO
TV e aparelho de DVD para passar um filme bíblico.    
Quebrando a Rotina
Vamos exemplificar a importância de se ter quatro evangelhos. Mostre uma cena breve de um filme. Se não houver condições de mostrar o filme, faça uma pequena-encenação com os alunos. Escolha quatro alunos para escreverem, com suas palavras a história que acabaram de ver. Explique para eles para escreverem não apenas o que for falado, mas também o, que estão vendo (cenários, acontecimentos, etc.). Ao final, peça para cada um deles ler os textos que escreveram. Se tudo der certo, teremos quatro textos diferentes contando a mesma história. Um descreverá melhor o cenário, outro melhor as pessoas e, todos descreverão bem o que foi dito. Ao final, explique à turma que, assim são os Evangelhos, quatro visões de pessoas diferentes, mas verdadeiras sobre o mesmo fato: a vida de Jesus.
ESTUDANDO A BÍBLIA
Para ensinar o Novo Testamento, é preciso primeiro entendê-lo:
Os quatro primeiros livros do cânon do Novo Testamento são chamados de Evangelhos porque são os registros escritos das primeiras pregações das boas novas a respeito de Cristo, fies constituem um tipo distinto de literatura. Não são biografias completas, pois não tentam narrar todos os fatos da carreira de Jesus; nem são apenas histórias; nem são sermões, embora incluam pregações e discursos; também não são apenas relatos de notícias. Todos esses elementos aparecem neles, combinados em uma forma de organização que aparece apenas nos escritos cristãos. Estes escritos tinham a finalidade de expressar a mensagem básica dos primeiros pregadores cristãos que foi escrita para instruir os crentes na certeza de sua fé" (Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de janeiro: CPAD, 2006, p. 712 ).

Você conhece aquele versículo: "Melhor que dares o peixe é ensinares a pescar"? E aquele: "A dois mil chegarás, de dois mil não passarás"? Sabe quem disse eles? Se você respondeu Jesus, parabéns! Você errou. Aliás, se você respondeu Moisés, Davi, Isaías ou qualquer outro autor da Bíblia, você errou do mesmo Jeito. Estes "versículos" (e muitos outros) não são versículos de verdade, pois nunca estiveram na Bíblia, muito menos nos Evangelhos.
Se liga! Não basta colocar um "tu" ou um "vós" em uma frase para ela virar versículo da Bíblia, que falha...
E o que Jesus disse de verdade, você sabe? Se você não sabe o que Ele mandou fazermos como poderá obedecê-lo? Se não sabe o que Ele ensinou, como poderá anunciá-lo? Se você não conhecer de verdade -o que Jesus disse e fez, como poderá ser de verdade-um cristão?

Esse é o seu e o meu desafio diário-ser a cada dia um seguidor de Jesus e não apenas um frequentador de igreja. Vai por mim, a diferença entre essas duas coisas é grande!

Mas para conhecer a Jesus você tem de mergulhar fundo nos quatro Evangelhos da Bíblia, entender como e por quê cada um deles foi escrito e nossa jornada começa agora!
 
Quem escreveu os quatro Evangelhos
O primeiro Evangelho não diz quem o escreveu, mas desde a época da Igreja Primitiva ele é atribuído a Mateus, um dos doze discípulos de Jesus. Mas quem era Mateus? O próprio Evangelho de Mateus (Mt 9.9) diz que ele era um publicano, isto é, um funcionário público que coletava impostos para o Império Romano. E bem provável que Mateus, assim como seu colega de profissão Zaqueu, fosse bastante odiado pelos judeus. Mas isso foi antes de conhecer a Jesus. Aí ele deixou tudo e tornou-se seu discípulo. Ou seja, Mateus viu quase tudo o que escreveu sobre Jesus, pois estava lá com Ele.

E quem seria o Marcos que escreveu o Segundo Evangelho? A Igreja Primitiva afirmava que foi João Marcos que o escreveu. Marcos (At 12.12) era parente de Barnabé (Cl 4.10) que participou com ele da primeira viagem missionária de Paulo (At 13.4,5,13). João Marcos, como vemos, não era um dos discípulos de Jesus, mas conviveu com eles, o que lhe deu condições de escrever um Evangelho preciso e carreto baseado nas informações das pessoas que andaram com Jesus.

O Terceiro Evangelho foi escrito por Lucas, um médico (Cl 4.14), que também foi companheiro de Paulo em suas viagens missionárias de pregação do Evangelho (2 Tm 4.11). Um detalhe interessante de Lucas é que ele escreveu seu Evangelho para uma pessoa, um tal Teófilo, para que este conhecesse a história de Jesus. £ ao abençoar uma pessoa, Lucas acabou abençoando a todos nós com seu Evangelho. Mais tarde ele escreveu também para Teófilo os Atos dos Apóstolos.

E o que dizer de João? Embora o Próprio Evangelho não diga quem o escreveu, dá pistas. Por exemplo, ele nunca chama o discípulo João pelo nome (1.37-40 e 18.15-17). Em outras passagens chama João de "o discípulo a quem Jesus amava". Já os demais discípulos são citados sem problema. Este fato parece indicar que o próprio discípulo João, o pescador irmão de Tiago e filho de Zebedeu, escreveu este Evangelho, mas não quis citar a si próprio por humildade.
AUXÍLIO DIDÁTICO
Um funcionário público, um missionário, um médico e um pescador. Profissões tão diferentes entre si não impediram Mateus, Marcos, Lucas e João escrevessem quatro relatos historicamente carretos e doutrinariamente sólidos e complementares entre si.
Mostre a seus alunos que não importa a origem deles, sua idade ou suas capacidades: Deus pode fazer maravilhas por meio deles.
De que falam os Evangelhos

Dúvida! Porque 4 evangelhos contando a mesma história? Não bastava um só?
Boa pergunta! Se duas pessoas diferentes foram escrever sobre uma mesma coisa que viram, um acidente de trânsito, por exemplo, darão detalhes diferentes sobre o fato, pois não prestaram atenção nas mesmas coisas: um reparou no sinal de trânsito, outra no barulho da freada e assim por diante.
Com os Evangelhos são a mesma coisa: são quatro relatos parecidos - mas não iguais -sobre o ministério dejesus, poisforam escritos por pessoas diferentes para serem lidos por outras pessoas também diferentes. Veja só:

a) Evangelho de Mateus.
Foi escrito por um judeu para os judeus. Ele enfatiza quem Jesus é, por que veio e mostra que Ele era o Messias tão aguardado por Israel para instaurar seu Reino. Por isso ele começa com uma genealogia- importante para mostrar que Jesus era o filho de Davi - (Mt 1.1-17), porque nasceu em Belém - como a profecia dizia - (Mt 1.18-25) e a todo instante cita profecias do Antigo Testamento para provar que Jesus era o Messias que havia de vir.

b) Evangelho de Marcos.
É um evangelho curto, com muita ação. Provavelmente escrito para os romanos, pois ele explica muitas tradições judaicas, o que só faz sentido se você está escrevendo para quem não as conhece. Neste Evangelho é dada ênfase a Jesus como Cristo (Mc 8.29) e Filho de Deus (Mc 15.39).

c) Evangelho de Lucas.
Para entendermos o Evangelho de Lucas temos de ligá-lo ao livro de Atos, pois o médico também escreveu para a mesma pessoa, Teófilo. Lucas nos mostra que as Boas Novas de salvação que ele começa a contar com o nascimento de João Batista (Lc 1.5-25) são para todos os homens -judeus e gentios - e, por isso, narra também a expansão da mensagem do Evangelho através do trabalho missionário de Paulo que alcança os gentios. Apesar de não tervisto Jesus pessoalmente, foi bastante cuidadoso em pesquisar e consultar as testemunhas oculares do homem que mudou a história do mundo (Lc 1.1-4).

d) Evangelho de João.
Os Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas são bem parecidos entre si (e, por isso, são chamados de Evangelhos Sinóticos), mas o Evangelho de João é diferente. João mostra desde o início que Jesus não é apenas o Rei dos judeus ou um Mestre ou mesmo o Messias. Ele é o próprio Deus criador do mundo (Jo 1.1-18). Uau! Que mensagem!
Ele não se preocupa em contar toda a história de Jesus, mas apenas aquelas que confirmam seu versículo-chave: João 3.16.

AUXÍLIO DIDÁTICO
Caro professor, de acordo com as suas possibilidades, reproduza o quadro abaixo e distribua para a classe. Ele trata da comparação dos quatro Evangelhos. Será válida a sua utilização em classe.

A boa notícia da Salvação
*Outra Dúvida! Mas qual é a tal Boa Notícia dos Evangelhos?
A resposta está aí no título: a salvação de nossas almas. Lembre-se daquilo que estudamos lá na primeira lição: Deus criou um mundo perfeito, mas o pecado do homem corrompeu a criação. Então Ele elaborou um plano para consertar as coisas e o revelou desde o início lá no jardim do Éden (Gn 3.15). Um plano de redenção, de salvação, que foi executado por Jesus. Essa é a história que os Evangelhos nos contam.

Por meio dos Evangelhos escritos por Mateus, Marcos, Lucas ç. João sabemos que Deus cumpriu sua promessa feita no Génesis e enviou seu filho unigénito, Jesus – a "semente da mulher" - para nascer e viver entre nós, pregando que o Reino de Deus havia chegado, "o tempo em que o Senhor salvará o seu povo" (Lc 4.15-21), e que por intermédio do arrependimento e do sacrifício do Cordeiro de Deus, os nossos pecados seriam perdoados e seríamos reconciliados com Deus e adotados como filhos e, assim, herdaríamos o céu (Jo 1.29).

Mas esta reconciliação não seria fácil nem de graça. Havia uma grave e enorme dívida a ser paga com Deus: Toda a história de pecados que os homens cometeram e ainda cometem deveria ser castigada (Mt 12.36). A justiça de Deus deveria ser cumprida. Eela foi cumprida em Jesus, morrendo na cruz do calvário em nosso lugar (Jo 19.30). Fomos salvos pelo amor de Deus que enviou o seu Filho para nos salvar (Jo 3.16). Como Ele mesmo disse, Jesus é "o caminho, a verdade e a vida" (Jo 14.6). Ninguém irá até o Pai sem Ele. £ nós somente sabemos de tudo isso -e muito mais - se lermos os Evangelhos.

AUXILIO TEOLÓGICO
"Todos os Evangelhos [..] foram escritos com o objetivo expresso de apresentar os fatos a respeito de Cristo de uma maneira que os homens possam crer nEle, e, tendo dado o passo inicial, possam continuar com uma fé inteligente" (TENNEY, Merrill C. Tempos do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.24).

Conclusão
Percebeu a importância de se ler os Evangelhos? Mas não é só para ler, é para viver os Evangelhos. Aprender com cada ensinamento de Jesus, se inspirarem suas atitudes, em seu amor. Se fizer isto, você estará sendo um verdadeiro discípulo de Jesus. E isto o que Jesus espera de você, de todos nós. Que sejamos seus seguidores. Que as pessoas possam ver Jesus em nós, em nossas atitudes e palavras. £ isto somente será possível se mergulharmos no Evangelho, nas Boas Novas de Salvação. Quando isto acontecer, você poderá falar como disse o apóstolo Paulo: "Eu não me envergonho do evangelho, pois ele é o poder de Deus para salvar todos os que creem, primeiro os judeus e também os não judeus" (Rm 1.16).

Recapitulando
Se você não sabe o que Jesus mandou fazermos como poderá obedecê-Lo? Para conhecê-Lo de verdade, você precisa ler os Evangelhos. Você tem de mergulhar fundo nos quatro Evangelhos da Bíblia — Mateus, Marcos, Lucas e João — entender como e por quê cada um deles foi escrito.
O primeiro Evangelho é atribuído a Mateus, um dos doze discípulos de Jesus. Mateus, antes de se tornar um discípulo de Jesus era um publicano, isto é, um funcionário público que coletava impostos para o Império Romano. Ele escreveu seu Evangelho aos judeus. Por isso, Mateus enfatiza que Jesus era o Messias tão aguardado por Israel.

O segundo Evangelho é atribuído a Marcos, parente de Barnabé e que participou com ele da primeira viagem missionária de Paulo. Ele escreveu um evangelho curto, muito dinâmico, provavelmente escrito para os romanos. Acredita-se que o Evangelho de Marcos foi o primeiro a ser escrito.

Lucas escreveu o Terceiro Evangelho que nos mostra que as Boas Novas de Salvação são para todos os homens —judeus ou gentios. Apesar de não ter visto Jesus pessoalmente, foi bastante cuidadoso em pesquisar e consultar as testemunhas oculares que viram e ouviram o homem que mudou a História da humanidade.

O Quarto Evangelho foi escrito pelo discípulo João. Ele mostra que Jesus não é apenas o Rei dos Judeus ou um Mestre ou mesmo o Messias esperado. Ele é o próprio Deus criador do mundo que encarnou e habitou entre nós para nos salvar.
 
Refletindo
1. O que você achou da história dos Evangelhos? Resposta livre.
2. Você captou a mensagem central dos Evangelhos? Resposta livre.
3. Então, que tal decidir-se e ler os quatro Evangelhos?


Fonte: Lições Bíblicas de Adolescentes – 4° trimestre de 2017, CPAD – Reverberação: Subsídios EBD


 
Top