{ FECHAR }

CLIQUE AQUI


Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 4° de 2017
Rev. Do Professor
Editora: CPAD
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
Êxodo 20.12; Efésios 6.1-3
Destaque
"Respeite o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando" (Êxodo 20.12).

LEITURA DEVOCIONAL
Seg. Êx 20.12
Ter. Gn 2.24
Qua. Ef 6.1-3
Qui. Pv 23.22
Sex. Ef 1.5
Sáb. Rm 8.23
Dom. Gl 4.5
CLIQUE E LEIA TAMBÉM:
Objetivos
  v Esclarecer que honrar e amar aos pais são coisas diferentes; porém, necessárias;
  v Conscientizá-los de que nem todas as famílias são ideais, mas os pais devem ser honrados;    
  v Traçar um paralelo entre a adoção de filhos e a nossa adoção por Deus.

Material Didático
Revistas, jornais ou matéria na internet sobre o que assusta os pais: drogas entre jovens, morte no transito, violência nas ruas, etc.
Quebrando a Rotina
Faça um "teatrinho" na sala de aula. Escolha três alunos da turma: um casal para serem o "pai e a "mãe" e o terceiro para ser o filho adolescente. A história será simples: o filho pede para sair à noite com os amigos para uma festa que vai acabar bem tarde e os pais não querem deixar. Pais e filho tentarão expor seus argumentos para convencerem um ao outro. No finai faça um rápido debate com a turma do por quê os pais acharem que há motivos parodies se preocuparem. Mostre a eles dados estatísticos que mostram que os jovens são o grupo que mais morre de causas violentas: brigas em festas, acidentes de carro à noite, assaltos, etc. Portanto, há razão para os pais se preocuparem com segurança deles, pois, por mais que os filhos sejam obediente volta deles é muito perigoso. E quem ama, cuida.

ESTUDANDO A BÍBLIA
O relacionamento entre pais e filhos, embora seja intenso e profundo, nem sempre é perfeito ou tranquilo. Especialmente quando os filhos entram na adolescência e querem fazer os coisas do seu jeito. É natural, embora não seja agradável. Os filhos quando são crianças costumam ver seus pais como super heróis que resolvem qualquer problema. São suas referências, seus     modelos a imitar. Mas quando crescem um pouco mais, precisam construir sua própria personalidade para começarem a aprender a voar para fora do ninho. Eles testam os seus limites, e os pais, sabendo dos perigos, seguram o ímpeto deles, afinal, deixaram de ser crianças, mas ainda não são adultos responsáveis. Então vem o conflito e, muitas vezes, a rebeldia. Pior ainda se os pais não são cristãos ou não dão um bom testemunho. Cabe a você. professor, lembrá-los do mandamento: "honra teu pai e tua mãe".

O relacionamento entre pais e filhos, embora seja intenso e profundo, nem sempre é perfeito ou tranquilo. Especialmente quando entramos na adolescência e queremos fazer as coisas do nosso jeito. Por exemplo: Vai que você quer fazer alguma coisa diferente, como grafitar todo o seu quarto com spray, ou pior, pintar seu cabelo de verde. O que é que seus pais dizem? "Que é isso, meu filho? Você não é mais nenhuma criança!" Ou então, quando você pede a chave do carro do paizão emprestado o que é que ele diz? "Que é isso, meu filho? Você é muito novo!"
Complicado né? Bem-vindo à adolescência!
Mas lembre-se que seus pais são seus melhores amigos. Sabe, não há no mundo melhores amigos do que eles. Não importa se seus país são legais ou chatos, ricos ou pobres, educados ou grossos ou mesmo se são convertidos ou não. São seus pais. Te deram a vida, um lar, cuidado, proteção, alimento e, acima de tudo, amor. Do jeito deles, mas ainda assim, amor.

Mas neste trimestre estamos estudando a Bíblia, certo? O que será que ela tem a dizer sobre nosso relacionamento com nossos pais?

ATIVIDADE
Escreva o que você acha que poderia fazer para honrar seus pais, mas que, infelizmente ainda não faz:
Resposta pessoal.
 
A Família começa com um pai e uma mãe
Vamos lá, então. Pegue sua Bíblia e abra mais uma vez lá em Gênesis: "E por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa" (Gn 2.24). E assim que tudo começa. A regra instituída por Deus é essa: um homem se casa com uma mulher e tem filhos. E eles, quando crescerem, também se unirão com os filhos de outras famílias e terão seus próprios filhos. Esta é a história de como surgem as famílias. Mas você e eu sabemos que há exceções à regra pai + mãe = filhos. Há casos em que o pai ou a mãe não está presente na criação dos filhos por uma série de razões: ou porque não houve um casamento e cada um foi para o seu lado, ou porque teve de trabalhar longe da família ou mesmo, infelizmente, porque morreu cedo. Este não era o plano de Deus, mas o pecado que corrompeu a humanidade, também afetou a constituição das famílias. Mas o fato é que não existem famílias perfeitas porque famílias são feitas de pessoas e pessoas são imperfeitas. £ Deus instituiu uma regra de ouro para que as famílias funcionem direito: "Respeite o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando" (Êx 20.12).

AUXÍLIO TEOLÓGICO
"Deus presenteou Adão e Eva com o matrimónio. Eles foram criados perfeitos um para o outro. O casamento não foi uma conveniência, tampouco foi criado por qualquer cultura. Ele foi instituído por Deus e possui três aspectos básicos:
(1) o homem deixa seus pais e, em ato público, promete-se a si mesmo à sua esposa;
(2) o homem e a mulher são unidos, assumindo responsabilidades pelo bem-estar mútuo e amando um ao outro antes das outras pessoas;
(3) ambos tornam-se um na intimidade e no comprometimento de união sexual que são reservados para o casamento. Casamentos sólidos incluem estes três aspectos" (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. Rio de janeiro: CPAD, 2008, p. 8).

"O casamento faz parte da própria ordem da criação. Deus revelou ao homem que ele precisava de uma esposa (Gn 2.18) e que a esposa precisava de um marido (Gn 3.16). Desde o começo, Ele criou a mulher (Gn 1.26,27). Desde o início o homem entendeu que era vontade de Deus que ele tivesse uma esposa. Osso dos meus ossos e carne da minha carne' (Gn 2.23) e que deveria amá-la e cuidar dela como de si próprio. Paulo escreveu 'Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja' (Ef 5.28,29).

[...] No casamento, assim como na união sexual em particular, o homem e a mulher sentem prazer e fazem dele a demonstração exterior daquilo que é uma graça interior. Sacramentado por Deus (1Tm 4.3) ele representa a mais elevada expressão de afeto mútuo e a mais profunda comunhão humana, e por isso o próprio Deus usou o casamento para expressar a incalculável profundidade de seu amor por nós" (Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de janeiro: CPAD, 2006, p. 386).

Respeitando os pais tantos casados quantos separados
O que Deus quer dizer com honrar pai e mãe? Bom, eu acredito que seja reconhecer o valor deles, os sacrifícios que fizeram para fazer de você uma pessoa de caráter, educada e instruída, com um futuro encaminhado. Trate-os com todo o respeito e amor que merecem. Respeite a opinião deles, mesmo que não concorde com elas.
Peraí. Respeitar mesmo quando se separam e um deles me deixa e vai embora?

Sim. A vida é complicada e nem sempre as coisas saem como a gente quer. Mas lembra da oração que Jesus nos ensinou, o Pai Nosso? "Perdoa as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores". O fato de pais se separarem não significa que não amem seus filhos. E um problema de relacionamento entre eles. Mas, com certeza, te amam, mesmo que não saibam bem como demonstrar.

Por isso, não perca tempo na vida ficando “de mal” com seu pai ou com a sua mãe porque um deles é chato, fica no seu pé, reclama de tudo, ou então por serem omissos, ou irresponsáveis, sabe lá Deus o quê mais. Eles são seus pais e você os ama. Não deixe passar a oportunidade de dizer isso a eles, de perdoar e ser perdoado. Também não perca a oportunidade de prestar um pouco mais de atenção no que eles lhe diz, afinal, eles têm décadas de experiência à sua frente.


AUXÍLIO DIDÁTICO
Caro professor, é possível que você tenha em sua classe alunos oriundos de lares destruídos. Ou que, talvez, vivem o dia a dia dessa união desgastada. São brigas frequentes que eles assistem diariamente, desentendimentos ou traições de uma parte contra outra. Não são poucos os casos em que o adolescente encontra-se praticamente indefeso sem saber o que fazer. Se, porventura, você identificar um caso desses, procure aconselhar e acompanhar esse adolescente. Ajude-o a passar por essa fase sem que ele desenvolva um sentimento de rancor contra os seus pais, mas que perceba que o Senhor pode fazer coisas maravilhosas em sua vida. "A verdade é que Deus com frequência chama jovens de lares e famílias desfeitos. Se você pensa que precisa ter uma vida familiar perfeita para realizar algo grandioso e nobre, então não leu sobre muitos dos grandes heróis de Deus, como José, Samuel, Josias, Rute, Ester e outros. Cada um deles seguia a Deus, apesar das dificuldades familiares.

Talvez seu pais sejam divorciados. Ou talvez eles tenham outros problemas. Talvez não frequentem a igreja. Mesmo assim, Deus pode trazer à sua vida pessoas que podem ajudá-lo a crescer para se tornar o homem ou a mulher que Ele deseja" (DARLING, Daniel. Os Adolescentes da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 105).

Respeitando os pais adotivos
Todo mundo espera que os pais amem seus filhos, afinal, são, como se diz: "sangue do seu sangue". Eles se reconhecem nos traços físicos. O nariz da mãe, os olhos do pai, assim por diante. E não apenas fisicamente. Reconhecem também, traços dos temperamento de um ou de outro. E comum a gente ouvir: "essa aí puxou a mãe. Teimosa que nem ela".

Mas existem famílias especiais, onde os filhos não se parecem fisicamente com os pais, nem puxaram o temperamento. São filhos de pais adotivos.
Chato isso...
Chato por quê? Ser um filho adotivo é um grande privilégio. Pensa comigo. Amar um filho natural é algo esperado, pois, como já dissemos, os pais se reconhecem nele. Já um filho adotado, ah, esse é especial! Ele foi escolhido. Um casal decidiu escolher amar uma criança com a qual não tem nenhum grau de parentesco como se fosse um filho natural. E mais ainda: é esse o amor que Deus tem por nós.

*Dúvida. Como assim?
A Bíblia nos diz que somos filhos adotivos de Deus. Veja só: "Deus já havia resolvido que nos tornaria seus filhos, por meio de Jesus Cristo, pois este era o seu prazer e a sua vontade" (Ef 1.5).

O relacionamento entre filhos adotivos e seus pais é tão intenso que é até comum que acabem ficando parecidos no comportamento, pois os filhos se inspiram nos seus pais, pouco importa se são naturais ou adotados.

E neste relacionamento, é fundamental que haja o respeito aos pais da mesma forma como tem de haver com filhos naturais.

AUXILIO DIDÁTICO
Professor, a história da Salvação tem uma bela lição sobre o assunto da adoção. "A Bíblia diz que éramos 'desgarrados como ovelhas prestes a ir ao matadouro'. Não tínhamos esperança de salvação. Embora criados e formados por Deus, o pecado fez com que parecêssemos pessoas sem filiação, longe daquEle que nos fez à sua imagem conforme a sua semelhança. Mas por intermédio de Jesus Cristo, o seu amado e precioso Filho, passamos de 'bastardos' para 'filhos legítimos'. De maneira que o divino Espírito Santo confirma conosco que somos 'Filhos de Deus'. Sim, fomos adotados por Deus, assumidos por Ele em amor e graça divina. O primeiro privilégio de um filho adotado, portanto, é chamar a Deus de Pai. Pela presença interior de Cristo e pela obra do seu Espírito, a nossa filiação se torna uma experiência abençoada de comunhão com Deus. O segundo privilégio do filho adotado é que ele se torna um herdeiro da riqueza do seu Pai adotivo" (Comentário Bíblico Beacon vol. 8. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.122).

Conclusão
Quando chegarem os anos de canseira para eles, esteja por perto para dar aquela mãozinha. Afinal, é bom retribuir um pouquinho do caminhão de cuidados que os pais sempre tiveram e sempre terão por nós. Mas, principalmente, honre o esforço de seus pais sendo uma pessoa honesta, de caráter, responsável, confiável e fiel a Deus. Lembra dessa promessa: "Filhos, o dever cristão de vocês é obedecer ao seu pai e à sua mãe, pois isso é certo. Como dizem as Escrituras: 'Respeite o seu pai e a sua mãe.' E esse é o primeiro mandamento que tem uma promessa, a qual é: 'Faça isso a fim de que tudo corra bem para você, e você viva muito tempo na terra'" (Ef 6.1-3).

RECAPITULANDO
O relacionamento entre pais e filhos, embora seja intenso e profundo, nem sempre é perfeito ou tranquilo. Mas lembre-se de que seus pais são os seus melhores amigos.

Sabe, não ha no mundo melhores amigos do que eles, nem mais interessados no seu bem.

Não existem famílias perfeitas porque famílias são feitas de pessoas e pessoas são imperfeitas. £ Deus instituiu uma regra de ouro para que as famílias funcionem direito: "Respeite o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando" (Êx 20.12).

Honrar pai e mãe é reconhecer o valor deles, os sacrifícios que fizeram para fazer de você uma pessoa de caráter, educada e instruída, com um futuro encaminhado. Trate-os com todo respeito e amor, respeitando a opinião deles, mesmo que não concorde com elas.

O fato de pais se separarem não significa que não amem seus filhos. É um problema de relacionamento entre eles. Com certeza amam seus filhos, mesmo que não saibam bem como demonstrar.
Ser um filho adotivo é um grande privilégio. Um casal decidiu escolher amar uma criança com a qual não tem nenhum grau de parentesco como se fosse um filho natural. E mais ainda: é esse o amor que Deus tem por nós.

Refletindo
1. Você prestou atenção nas qualidades dos seus pais conforme a segunda atividade? Resposta pessoal.
2. Por que não focar mais para as qualidades que para os defeitos? Resposta pessoal.
3. Você decidiu hoje honrar os seus pais? Resposta pessoal.



Fonte: Lições Bíblicas de Adolescentes – 4° trimestre de 2017, CPAD – Reverberação: Subsídios EBD


 
Top