Anuncios

 

FECHAR <<=====

CLIQUE AQUI


Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 4° de 2017
Rev. Do Professor
Editora: CPAD
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
João 1.1-5
Destaque
"Desde que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua natureza divina, têm sido vistas claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, portanto, eles não têm desculpa nenhuma" (Romanos 1.20).
LEITURA DEVOCIONAL
Seg. Jo 1.1-5
Ter. Gn 1.1
Qua. Rm 1.20
Qui. Jó 26.7
Sex. Is 40.22
Sáb. 1Co 5.7
Dom. Ef 2.8,9
CLIQUE E LEIA TAMBÉM:

Objetivos
Conscientizar os alunos de que a Bíblia é a Palavra de Deus;
Mostrar que não há incompatibilidade entre fé e ciência;
Explicar a importância de se manter a fé em uma época de tantos
questionamentos.
Clique e acesse
Material Didático
Folhas de papel A4 ou Ofício, caneta, tesoura e um saco plástico ou de pano.

Quebrando a Rotina
Vamos mostrar de uma forma simples que o universo foi criado intencionalmente por Deus e não é o resultado de fatos aleatórios. Corte folhas de papel em pedaços quadrados e escreva neles todas as letras da frase "Quem criou o universo?".. Coloque todos os papéis em um saco e peça para alguns alunos, cada um à sua vez, sacudirem bem o saco e despejarem os papéis no chão. Peça para eles lerem a frase que se formou. Eles dirão que não tem frase nenhuma rio chão, só de letras soltas. Diga que, eles não balançaram direito, para eles fazerem de novo. Por fim, pegue as letras e monte no chão a frase e peça para eles lerem. Explique que é impossível que aleatoriamente uma simples frase-seja formada, que dirá o universo inteiro, com suas leis, lógica e complexidade. Só pode ser fruto de uma mente criadora e intencional. Fruto da mente - e do poder - de Deus.
ESTUDANDO A BÍBLIA
Prezado professor, esta aula é muito importante, pois será justamente nesta área que seus alunos mais serão questionados na sociedade: o aparente conflito entre a Bíblia e a Ciência.

Tenha em mente que a Bíblia não é nem nunca teve a intenção de ser um livro científico, muito menos uma enciclopédia do conhecimento humano. Ela é a Palavra de Deus, a revelação de que há um Deus, além da nossa compreensão, que criou o universo e nos ama tanto que enviou o seu Filho para morrer por nós na cruz. Se tentarmos provara Bíblia cientificamente, correremos o risco de fracassarmos tanto quanto um cientista que tenta encontrar alguma espiritualidade em um livro de química.

Seus alunos precisam compreender que fé e ciência são áreas distintas do conhecimento, mas não são inimigas. Se tentarmos confrontar os diversos ramos da ciência sem o devido conhecimento, aí sim, nossos alunos poderiam ficar expostos a crises de fé.

É comum as pessoas associarem a ciência à tecnologia, mas sua
área de atuação é muito maior. A palavra ciência vem do latim e significa "conhecimento". Conhecimento sobre qualquer coisa: biologia, química, matemática, psicologia, astronomia, paleontologia, educação, nutrição, tudo isto e muito mais, são ramos do conhecimento científico.
Sua área de atuação é o mundo físico à nossa volta, o que inclui o universo inteiro, os seres vivos e nós seres humanos e nossa forma de viver. No estudo científico, só vale o que pode ser provado, isto é, enquanto uma hipótese não puder ser comprovada em laboratório ou verificada na natureza, ela continuará sendo uma teoria científica e não uma lei ou um fato comprovado. Na ciência não há espaço para fé nem para a revelação. Ou seja, a ciência não pode crer na Bíblia como Palavra de Deus como nós cremos. A ciência não pode nem mesmo crer que Deus existe. E como não se pode provar que Deus existe, começa aí o conflito com a fé.
 
A Bíblia revela o Criador
Como vimos na lição anterior, Deus se revelou aos homens, primeiro por meio dos patriarcas, depois pelos profetas e por fim por meio de Jesus Cristo. Esta revelação está escrita e preservada na Bíblia, nossa regra de fé e prática.

Logo no primeiro versículo da Bíblia, Deus se apresenta como o Supremo Criador: "No começo Deus criou os céus e a terra" (Gn 1.1). Neste pequeno versículo, está bem claro que um Ser chamado Deus criou o universo inteiro ("céus e a terra"). Dá para imaginar o poder e a inteligência de um Ser capaz de criar o universo? Não dá. Bem para nós, nem para os cientistas. Nós, pela fé, aceitamos esta afirmação como verdade.

Pergunta. Se a ciência não crê na Bíblia, como explica o universo?
Os cientistas tentam descobrir por meio de seus estudos e recursos tecnológicos como o Universo veio a existir. Não é um trabalho fácil, afinal o universo é tão, mas tão grande, que até hoje não sabem qual o seu tamanho. Alguns cientistas chegam até mesmo a achar que é infinito! Também há cientistas que acham que o Universo surgiu a bilhões de anos atrás por meio de uma explosão (o "Big Bang") enquanto outros acham que ele sempre existiu. Tudo isto são apenas hipóteses, pois os cientistas ainda não conseguiram provas definitivas para nenhuma delas. Mas nós, que cremos na revelação, já temos a resposta.

A Bíblia nos ensina a olharmos para a própria natureza, para a sua ordem, a sua lógica, a sua perfeição. Ao contemplarmos a natureza, vemos a ação de um ser inteligente que não apenas fez, mas planejou tudo. Ao olharmos para a criação, vemos a ação do Criador, como está escrito:
"Desde que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua natureza divina, têm sido vistas claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, portanto, eles não têm desculpa nenhuma" (Rm 1.20).
ATIVIDADE
Marque C para ciência e F para fé:
(  ) Precisa de provas.
(  ) Acredita na Bíblia.
(  ) Elabora hipóteses e teorias.
(  ) Vê a Criação na natureza.
(  ) Revela a Lei de Deus.
(  ) Tenta descobrir com seus estudos como o Universo surgiu.
(  ) Afirma que existe um Deus Criador de tudo e de todos.
 
Agora, pensa comigo: Se existe um Ser com tamanho poder e sabedoria para criar e manter o universo inteiro, desde a galáxia mais distante ao menor dos átomos, não deveríamos, honrá-lo, adorá-lo e obedecê-lo como Deus e Senhor de nossas vidas? E o que a Bíblia nos convida a fazer. E diz mais: que este Ser, onipotente, onipresente e onisciente escolheu nos amar e relacionar-se conosco. Que privilégio!

AUXÍLIO DIDÀTICO
Caro professor, introduza esta lição propondo as seguintes questões em relação à Ciência: "O que é o amor? Como constituímos o critério para a beleza ou a feiura de algum objeto? O que é o pensamento e de onde ele vem: da mente, da alma? A Ciência tem resposta para estas questões?"

Provoque os seus alunos a pensarem. Em seguida, afirme que "só a Bíblia explica porque existe beleza e feiúra; vida e morte; saúde e doença; amor e ódio. Só a Bíblia fornece relato verdadeiro e confiável da origem de todas as entidades básicas da vida e de todo o universo.
E o relato histórico da Bíblia foi confirmado vezes sem-fim pela arqueologia, pela biologia e pela astronomia. Nenhuma contradição ou informação errónea foi encontrada nas páginas da Bíblia, embora tenha sido escrita ao longo de centenas de anos por muitos autores diferentes, cada um deles inspirado pelo Espírito Santo" (HAM, Ken. Criacionismo, verdade ou mito? Rio de Janeiro: CPAD, 2011, p.28).

A Ciência destaca a Criação
Como vimos, as ferramentas da ciência são limitadas para se estudar o universo. Afinal, estamos falando de pessoas que por mais inteligentes que sejam, estão em um planetinha na periferia da Via Láctea que é apenas uma galáxia entre milhares, talvez milhões, cada uma com milhões de outras estrelas. Não é um ponto de observação muito bom, né?
Dúvida! Então a ciência não tem como provar que Deus existe e que criou o universo?
Não, não tem. A Bíblia declara que os homens só podem se chegar a Deus por meio da fé, jamais por seus próprios méritos (Ef 2.8,9). Assim, por meio de seus esforços intelectuais, o cientista não pode encontrar a Deus. Mas Deus deixou algumas pistas para eles.
Como Assim?
A ciência descobriu a existência de diversas leis que controlam o universo. Leis químicas, leis da física, as leis da matemática, as leis da lógica e da Natureza. Como reconhecer a existência de tantas leis universais que se conectam umas com as outras para que não apenas o universo, mas a vida na Terra fosse possível, sem reconhecer que exista um Legislador Universal que as tenha criado?

Além disso, há diversos pontos de convergência entre o que a Bíblia afirma e algumas teorias científicas. Por exemplo, a própria teoria do Big Bang aponta para um início, não apenas do universo, mas do próprio tempo. Para desgosto de alguns ateus, isto se harmoniza com o primeiro versículo do Gênesis: "No começo Deus criou os céus e a terra". Ou seja, a Criação foi o começo de tudo, inclusive do tempo. Então Deus está fora do tempo? Sim! A Bíblia diz que Deus "habita na eternidade" (Is 57.15).

Mas há outras convergências:
- o ciclo hidrológico: Jó.36.27,28 e Ec 1.7
- A Terra flutua no espaço: Jó 26.7
- O ar tem peso: Jó 28.25
- A Terra é uma esfera: Is 40.22
- Existência de correntes nos oceanos: Is 43.16
Detalhe: em todos estes casos, entre outros, a Bíblia já fazia estas afirmações há séculos - e até milênios - muito antes de a ciência os confirmar.

AUXÍLIO APOLOGÉTICO
Preste atenção nestes dados:
- Em sua vida, um coração bate 2,5 bilhões de vezes, sem parar para descansar.
- Em sua vida, aproximadamente 227 milhões de litros de sangue são bombeados por todo nosso corpo. Um glóbulo vermelho percorre o nosso corpo 200 mil vezes em 120 dias, somente para ser destruído no baço, na volta de número 200.001.
- Seu corpo tem 96 mil metros de vasos sanguíneos — o equivalente a duas voltas e meia ao redor da terra.

- O número de glóbulos vermelhos no seu corpo, se dispostos sequencialmente, circundaria a terra quatro vezes.

- Bilhões de glóbulos brancos morrem cada vez que você tem uma febre, para que possa continuar vivendo. O olho pode distinguir milhões de tonalidade de cores. O ouvido tem um milhão de partes móveis.
- O seu nariz consegue determinar dez mil cheiros diferentes.
- O cérebro faz aproximadamente mil trilhões de cálculos por segundo.

Tudo o que vimos acima e muito, muito mais — diz respeito simplesmente a uma minúscula molécula de DNA que, de alguma maneira, 'sabia' exatamente como construir e o que fazer para uma pessoa em particular. O nosso corpo é muito mais complexo do que todas as instalações fabris de todo o mundo juntas.

A ideia de que a imensa complexidade microbiológica do corpo possa ter evoluído de uma simples bactéria é inaceitável. De onde teria vindo toda a informação?

Quanto mais aprendemos a respeito da biologia molecular, desde a complexidade da estrutura celular até a vasta complexidade dos nossos próprios corpos humanos, fica mais óbvio que todos os seres vivos são projetados. No entanto, a compreensão básica da biologia molecular somente define o cenário para uma análise mais rigorosa da origem da vida. E com a origem da vida, podemos determinar que a única alternativa é o projeto inteligente da própria vida - ou Deus" (MUNCASTER, Ralfh O. Examine as Evidências. Rio de janeiro: CPAD, 2007. p.90).

 
A Bíblia não é um livro científico, mas de fé
*Show!  Então podemos usar a Bíblia para estudarmos para a prova de Biologia ou História?

Opa, opa, opa! Muita calma nessa hora! Embora a Bíblia possua eventualmente algumas informações históricas ou científicas ela não é, nunca foi, nem nunca se propôs a ser um livro científico. A Bíblia é unicamente a Palavra de Deus, revelando verdades espirituais aos homens. E isso já é muita coisa!

A Bíblia é um livro da fé, não da razão científica. Por exemplo, a Bíblia relata no livro de Êxodo como o povo hebreu foi escravizado no Egito e como Deus usou a Moisés para libertá-lo miraculosamente e levá-lo à Terra Prometida. Portanto, não dependemos da História e da Arqueologia para comprovar o Êxodo de Israel. Cremos porque está escrito: "Porque vivemos pela fé e não pelo que vemos" (2 Co 5.7). Afinal, uma fé que precisa de provas para crer não é fé, concorda?

Para deixar ainda mais claro: a Bíblia não é enciclopédia, não precisa ter ás respostas para os enigmas da humanidade, tais como o que matou os dinossauros, se Atlântida existiu ou se o famoso monstro do Lago Ness é real ou não. A Bíblia não tem que ter resposta para curiosidades inúteis. Ela é algo muito mais importante: a Palavra de Deus.
A missão da Bíblia é nos revelar que:
1) Existe um Deus Criador e Senhor de tudo e de todos;
2) Ele fez o homem perfeito e puro, mas o homem pecou, afastando-se de Deus;
3) Deus elaborou um plano para salvar o homem;
4) Deus constituiu um povo especial para lhe dar a sua Lei e dEle nascer o Salvador;
5) Jesus, o Filho de Deus, é esse Salvador, um homem perfeito, sem pecado, para morrer por nossos pecados;
6) Jesus ressuscitou ao terceiro dia, constituiu a sua Igreja e prometeu voltar para nos resgatar;
7) Enquanto Jesus não voltar, nós, a sua Igreja, devemos pregar o seu Evangelho;
8) Quando Ele voltar, resgatará sua igreja e fará novos Céus e nova Terra.

Toda a Bíblia se resume nisso. Tudo o que está escrito nela, aponta para isso. Qualquer informação, mesmo científica, que não colabore com esta revelação, não faz parte da Bíblia, entendeu?

AUXÍLIO BIBLIOLOGICO
Bíblia é um livro rico e complexo.
Ela reflete a personalidade dos autores e o estilo literário da época em que eles viveram. Contém narrativa histórica, poesia, filosofia, provérbios vigorosos, censura profética, instrução e ensino, sermões e exortações, predições com respeito ao futuro, e grandes visões apocalípticas. Ela relata intervenções importantes na História, apresenta-nos a santos e pecadores, e providencia instruções necessárias para termos um viver piedoso.

A Bíblia explica a origem do universo, afirma a singularidade da humanidade, explica o porquê da presença do mal e do sofrimento no mundo, revela o futuro e, na sua exaltada revelação de Deus, chama-nos à fé. Na Escritura, somos confrontados com as nossas próprias imperfeições, nossos pecados e a transitória natureza dos nossos dias na terra. Entretanto, por meio das Escrituras, entramos em contato com um Deus de poder e sabedoria, de amor e justiça. Através das Escrituras, sentimos sua irresistível compaixão pelo perdido. Seu impressionante e caro compromisso para com a nossa salvação, e a maravilha do seu convite para tornarmo-nos seus filhos pela fé em Jesus Cristo. É o mais maravilhoso e mais importante volume já produzido. Não admira querermos ler a Bíblia com entendimento. E natural querermos conhecer a mensagem de cada capítulo da maravilhosa Palavra de Deus (RICHARDS, Lawrence O. Guiado Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.10).

Conclusão
A Bíblia e a ciência não são inimigas entre si, nem compete uma com a outra. À Ciência cabe responder Como e Quando as coisas aconteceram. À Fé cabe responder Quem e Por quê fez as coisas acontecerem.

Quando questionarem sua fé, dizendo que só acreditam no que pode ser comprovado pela ciência, peça para olharem para o céu azul. Perguntem se o acham bonito. Provavelmente dirão que sim. Pergunte por quê, afinal, o azul do céu não passa do acúmulo de oxigénio na atmosfera. Então diga que a Ciência é, de fato, muito útil para coisas racionais, mas não percebe aquilo que só a sensibilidade pode ver. Quando vemos o céu, o mar, o vento e as estrelas, mais do que coisas, vemos a presença de um Criador que ama a beleza tal qual um pintor. Não perceber a mão de Deus na Criação, é como ver um quadro e somente ver manchas de tinta em uma tela. Não está errado, mas está incompleto.

Recapitulando
A palavra ciência vem do latim e significa "conhecimento". Biologia, química, matemática, psicologia, astronomia, paleontologia, educação, nutrição, tudo isto e muito mais, são ramos do conhecimento científico.
No estudo científico, só vale o que pode ser provado. Não há espaço para fé nem para a revelação.
No primeiro versículo da Bíblia, Gênesis 1.1, Deus se apresenta como o Supremo Criador. Neste versículo, está bem claro que um Ser, chamado Deus criou o universo inteiro.
Nós, pela fé, aceitamos esta afirmação como verdade. Ao olharmos para a criação, vemos a ação do Criador, já os cientistas tentam descobrir por meio de seus estudos e recursos tecnológicos como o Universo veio a existir.
A Bíblia declara que os homens só podem se chegar a Deus por intermédio da fé, jamais por seus próprios méritos (Ef 2.8,9). Assim, por meio de seus esforços intelectuais, o cientista não pode encontrar a Deus.
A ciência descobriu a existência de diversas Leis universais. Como reconhecer a existência de tantas leis e não que exista um Legislador? Além disso, há diversos pontos de convergência entre o que a Bíblia afirma e algumas teorias científicas.
Embora a Bíblia possua algumas informações históricas ou científicas, ela não é um livro científico, mas unicamente a Palavra de Deus, revelando verdades espirituais aos homens.

Refletindo
1. O seu professor costuma afrontar a sua fé?
Se sim, oriente o seu aluno a não assumir uma postura de confronto, nem de vergonha ou timidez. Ele deve se portar como um estudante normal que esta disposto a apreender.

2. Como você se sente nas aulas de ciências (biologia, física, química)?
Resposta livre. Se for o caso, amplie a resposta acima.

3. Compreendeu o que queremos dizer com "a Bíblia não ser um livro científico, mas de fé"?
A Bíblia quando foi escrita teve um propósito muito concreto: Revelar Deus e a pessoa bendita de Jesus Cristo para a humanidade.
Fonte: Lições Bíblicas de Adolescentes – 4° trimestre de 2017, CPAD – Reverberação: Subsídios EBD

     

 
Top