Anuncios

 

FECHAR

CLIQUE AQUI


Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 3° de 2017
Editora: CPAD
Revista do Professor
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
Mateus 5.13-16
Destaque
"E a natureza gloriosa do meu Pai se revela quando vocês  produzem muitos frutos e assim mostram que são meus   discípulos" (Jo 15.8).
LEITURA DEVOCIONAL
SEG...................................................................Jo 1.9
TER.....................................................................Mt 5.14
QUA....................................................................Ef 2.10 QUI.....................................................................Tt 2.7-9
SEX.....................................................................Jo 15.12
SÁB.....................................................................1Jo 2.9,10
DOM....................................................................Fp 2.15
Objetivos
- Pontuar que os discípulos de Cristo devem influenciar a sociedade;
- Ensinar que os atos de justiça do discípulo revelam o Reino de Deus às pessoas;
- Mostrar que só faremos a diferença se demonstrarmos amor pelas pessoas.
Material Didático
Folha de papel sulfite e Dicionário

QUEBRANDO A ROTINA
Prezado professor, sabemos que propósito de Deus para o cristão é que ele seja um luzeiro em meio à sociedade e faça a diferença através, de uma vida regrada na Palavra de Deus. O cristão tem o poder de influenciar as diversas camadas da sociedade por intermédio de sua fé e levar a palavra de salvação a todos àqueles que precisam.
Dado isso, para que, seus alunos fixem o conteúdo da lição, proponha a seguinte atividade:

Divida a turma em dois grupos.
O primeiro grupo deverá pensar em todos os aspectos que um luzeiro (lamparina ou lampião) possui.
 
Clique e acesse
O segundo grupo pensará em todos os aspectos que o sal possui. Vale consultar o dicionário ou a internet.

Peça que façam um relatório com todas as informações possíveis.

Atividade não deve demorar mais do que 15 minutos.

Em seguida, os grupos deverão comparar as, características desses materiais com o papel do cristão na sociedade. Dirija a discussão e leia com seus alunos Mateus 5.13-1.6. Reflita com eles sobre a importância que temos de fazer a diferença neste mundo/que está perdido nas trevas do pecado.

ESTUDANDO A BÍBLIA

P
rofessor, vivemos em uma época em que muitos que se dizem cristãos não demonstram um comportamento condizente com a Palavra de Deus. Está se cumprindo o que Jesus revelou a respeito do sal: "se o sal perde o gosto, deixa de ser sal e não serve para mais nada, É jogado fora e pisado pelas pessoas que passam" (cf. Mt 5,13). Muitos estão perdendo o sabor e, por conta disso, se afastando de Deus. E de suma importância que seus alunos adquiram maturidade para discernir que tempo é este que estamos vivendo. A Vinda do Senhor está bem próxima e não é tempo de desfalecermos na fé. Por isso, professor, estimule os seus alunos a entenderem que eles são o "tempero" deste mundo. Ensine-os que não devem se conformar com a "mornidão" espiritual que tem surpreendido a muitos, mas devem se encher com o Espírito Santo a fim de que possam ser instrumentos de Deus para testemunharem da verdade com suas vidas santas e obedientes à Palavra de Deus. Portanto, caro professor, é de suma importância que você prepare os seus alunos para esta difícil realidade dos dias atuais.

Enquanto esteve no mundo, Jesus mostrou aos homens o caminho da justiça. Averdadeira luz que ilumina a todo homem veio ao mundo para testificar da verdade e revelara Reino de Deus (Jo 1.9). Esse propósito não seria realizado se o Senhor não chamasse e preparasse homens simples, de sua confiança, para levar a mensagem do Evangelho aos confins da Terra. Jesus escolheu 12 discípulos e concedeu autoridade a eles sobre os espíritos malignos, às enfermidades e quaisquer forças do mal. Ainda prometeu que nenhum mal lhes causaria dano (Mc 16.17,18). No entanto, os discípulos deveriam aprender ainda uma importante lição.

1. Vocês são o Sal da Terra
Os discípulos de Jesus acompanharam o Mestre durante os três anos e meio de seu ministério e foram testemunhas oculares de inúmeros milagres, prodígios e maravilhas.

Mas participar somente da manifestação daqueles milagres não faria deles discípulos de Jesus. E o mestre sabia disso muito bem. Então, o Senhor começou a lhes mostrar o importante papel que eles tinham a cumprir na sociedade. Por intermédio dos discípulos de Jesus, o mundo não seria mais o mesmo. Havia um propósito divino que eles nem imaginavam o que Deus realizaria por meio de suas vidas. Então, Jesus lhes disse: "Vocês são o sal para a humanidade; mas, se o sal perde o gosto, deixa de ser sal e não serve para mais nada. E jogado fora e pisado pelas pessoas que passam" (Mt 5.13).

Para destacar a importância da missão, Jesus usou a metáfora do sal. Este era um produto de muito valor nos tempos do Novo Testamento. Com ele era possível temperar os alimentos e preservá-los.

Se uma comida não tem sal, não há sabor. Jesus disse aos seus discípulos que se eles não influenciassem o mundo, não havia significado algum em seguir a Cristo. E se agissem conforme o mundo, qual seria a importância deles?

Da mesma maneira que o sal dá sabor à comida, os discípulos de Jesus devem influenciar outras pessoas a receberem os valores do Reino de Deus.

O sal também possui a capacidade de preservar os alimentos da deterioração. Se o sal perder a sua salinidade, tornar-se-á inútil e será jogado fora. Assim, os discípulos deveriam possuir a capacidade de preservar o mundo de qualquer corrupção. Estava sobre a vida dos seguidores de Jesus a responsabilidade de serem diferentes na sociedade.

Sem a mensagem do Evangelho o mundo está em processo de deterioração moral. Somente a mensagem do Evangelho tem o poder de trazer vida ao coração dos perdidos. Mas para pregar o Evangelho é preciso haver quem pregue. Você também é um discípulo de Cristo e deve fazer a diferença seja qual for o lugar que Deus o colocar. Seu testemunho é de suma importância para que outros adolescentes conheçam o caminho da verdade e tenham Cristo em suas vidas.

2. A luz precisa brilhar
Os discípulos de Jesus são a luz para um mundo que se encontra em escuridão (Mt 5.14). Nos tempos de Jesus, as cidades antigas eram construídas com calcário branco, de forma que, reluziam com a luz do sol quando eram vistas de longe.

A noite, lâmpadas eram mantidas acesas nos lugares mais altos das casas para que iluminassem todo o ambiente. Não deveriam estar em lugares baixos ou escondidos, pois assim não teriam serventia alguma (v.15). Cristo deixou claro aos seus discípulos que a mensagem do Reino de Deus não poderia ficar restrita somente a eles. As outras pessoas também precisavam tomar conhecimento das boas novas de salvação e somente os servos do Reino poderiam levar a luz da Palavra ao mundo. Essa luz são os atos de justiças realizados como testemunho do Reino de Deus no mundo.

Seus amigos e colegas que não frequentam a igreja, por certo não conhecem a Jesus. Talvez falar de Cristo algo chato para muitos deles, pois não compreendem a verdade. Mas nada será tão impactante para a vida deles do que as suas atitudes. As ações falam mais profundamente que as palavras. O segredo está na maneira como você os trata, nas palavras que você profere. Em muitas situações, eles vão esperar que você se irrite ou mesmo que fale palavrões e ofenda pessoas com brincadeiras de mau gosto, mas será o seu comportamento que fará total diferença.
Mostre-os que a verdadeira razão que leva você a ser tão diferente é porque conheceu Jesus, a Luz do mundo, e quem o conhece nunca mais é a mesmo (2 Co 5.17).

3. Fazendo a diferença
Se dedicarmos a nossa vida a Cristo, brilharemos como luzes neste mundo e mostraremos como Cristo realmente é. Ninguém jamais viu a Deus e nem o conhece. Quando nos relacionamos com Jesus, Ele nos faz conhecer o Pai e da mesma maneira também temos comunhão com Ele.

O apóstolo João nos ensina em sua primeira Carta que "Nunca ninguém viu Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus vive unido conosco, e o seu amor enche completamente o nosso coração" (4.12). Este é um ensinamento que nenhum discípulo do Senhor pode esquecer. A maior prova de que somos verdadeiros discípulos de Jesus é quando aprendemos o mais importante mandamento que o Mestre deixou: "amem uns aos outros como eu amo vocês" (Jo 15.12). O amor de Deus em nós é a marca registrada de que verdadeiramente conhecemos a Deus. Quem não ama não conhece o Altíssimo.

Quando nos tornamos cristãos, recebemos o Espírito Santo. A presença dEle em nossa vida é a prova de que realmente pertencemos a Ele. Deus nos dá a capacidade de amar (Rm 5.5; 8.9; 2Co 1.22) e você pode contar com a ajuda do Espírito de Deus para alcançar as pessoas e amá-las.

Muitas pessoas dizem que amam a Deus e ao próximo, mas o verdadeiro teste do nosso amor a Deus é como tratamos as pessoas à nossa volta — nossos familiares, amigos, irmãos e até mesmo as pessoas desconhecidas ou as que nos tratam mal. Não podemos amar verdadeiramente a Deus se não demonstrarmos amor àqueles que foram criados à imagem e semelhança do Deus Altíssimo. Pense bem o quanto o seu papel é importante para a vida das pessoas ao seu redor.

Há adolescentes que são seus amigos ou colegas de escola. Entretanto, eles não são amados por seus familiares e por conta disso, estão desacreditados de que o amor exista. Mas você pode lhes apresentar um amor especial: o amor de Jesus. Demonstre amor aos seus amigos, pois assim eles conhecerão a Deus que é amor.
Conclusão
O seguidor de Cristo vai além de afirmar que O tem no coração. Seguir a Cristo é dar sabor à vida das pessoas. E iluminar a escuridão que há na vida daqueles que não conhecem a Jesus, a Luz do mundo.
Há muitas vidas que precisam conhecer a Deus e isso não se resume a fazer parte de uma religião ou simplesmente ir à uma igreja aos domingos. Mas, sim, em permitir que o pensamento de Cristo domine completamente toda a nossa maneira de agir.
Por isso, tempere a vida com o sal da graça de Deus e procure iluminares corações que se encontram sem alegria.
 
RECPITULANDO
O discipulado em Cristo ensina-nos a fazer a diferença em uma sociedade em que o amor pelo semelhante está cada vez mais escasso. A lição desta semana nos ensinou que devemos ser o sal da terra, a fim de temperar a vida daqueles que não conhecem o amor de Deus, e também devemos ser a luz que ilumina a escuridão causada pelo pecado que domina a vida das pessoas.

Não podemos negligenciar tão grande responsabilidade que Jesus nos incumbiu, pois somos seus discípulos. A nossa luz não deve estar escondida, mas deve estar em um lugar de destaque para que possa iluminar a todos os que estão ao nosso redor. O mundo só poderá conhecer o grandioso amor de Deus se os seguidores de Cristo demonstrar com a própria vida que verdadeiramente é possível amar com o seu amor incondicional.

Por isso, leve este amor a todos os que estão à sua volta. Há muitos adolescentes que estão desacreditados deste amore Deus quer usara sua vida para mostrá-los que o amor de Deus nunca acaba, pois ele é eterno.

REFLETINDO
1. O que significa ser "sal da terra" e "luz do mundo"?
R: Significa influenciar as outras pessoas a receberem os valores do Reino de Deus.
2. Como podemos levar a luz da Palavra de Deus ao inundo?
R: Através de atos de justiça que tornam o Rei no de Deus visível aos homens.
3. Qual a maior prova de que somos verdadeiros discípulos de Jesus?
R: É quando aprendemos a amar uns aos outros.

AUXÍLIO DIDÁTICO 1
O objetivo do ensino é levar o aluno a escutar o que Deus lhe fala, para que haja uma reação pessoal. O Senhor sempre toma a iniciativa e, em amor, revela sua vontade e a si mesmo. Nós, professores, trabalhamos com o Senhor no sentido de preparar o aluno para ouvir a mensagem do evangelho no contexto de sua vida cotidiana, que é a única situação que possui algum sentido para ele. A revelação exige uma resposta. Deus diz: 'Preparei tudo isto para você e, em troca, espero isso de você'. Deus quer estabelecer relacionamentos pessoais com os alunos, relacionamentos cada vez mais íntimos. O cristianismo é um relacionamento pessoal.

[...] Frequentemente, porém, somos desviados para objetivos menos nobres. Confundimos o meio com o fim. No ensino da Bíblia, ficamos concentrados em palavras, programas e métodos. O Espírito Santo é o Professor ideal, que não fala de si mesmo, mas recebe o que é de Cristo e no-lo anuncia (Jo 16.14). Devido ao alto valor que os evangélicos dão às Escrituras, às vezes apresentamos ao aluno a Palavra escrita, mas deixamos de levá-lo à Palavra Viva. Fazemos de tudo para que eles entendam a doutrina bíblica, decorem porções do texto e completem seus cadernos de exercícios, mas sem lidar pessoalmente com o Deus vivo. Palavras, doutrinas e conceitos são degraus para se chegar à Pessoa do Senhor. Em outras palavras, são meios para se alcançar a realidade espiritual (LEBAR, Lois E. Educação que é Cristã, 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p.128).

AUXÍLIO DIDÁTICO 2
Professor, seus alunos precisam compreender em que consiste o papel cristão na sociedade. Como discípulos de Cristo, nossa vida precisa ter relevância para as pessoas ao nosso redor. Para tanto, professor, você poderá trabalhar o método de "indagações compartilhadas": Compartilhar questões é um instrumento útil para ajudar as pessoas a trazer à consciência algum conhecimento prévio que elas possuam sobre um texto em particular', diz Ernest Hess, ele continua: Algumas indagações para o conhecimento prévio do texto:
O que este texto significou para você?
Qual é a sua lembrança mais antiga deste texto?
Como sua compreensão deste texto mudou durante a sua vida?
Outras tentam trazer à tona uma resposta interativa para o texto:
Com quem você se identifica neste texto?
O que incomoda neste texto?
Quem ou o quê vem à sua mente quando você ouve este texto?
É importante enfatizar a aplicação pessoal destas perguntas. Buscamos a honestidade pessoal mais que a verdade objetiva sobre o sentido do texto. Deve-se aceitar a diversidade e reconhecer que não há respostas 'certo' e 'errado' para estas questões. Tanto os líderes como os participantes devem ser cautelosos para não avaliar e julgar as respostas dadas neste momento (LEFEVER, Marlene. Estilos de Aprendizagem. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2002, pp.176-77). Portanto, peça que leiam João 15 e aplique o método das "indagações compartilhadas".

SUBSÍDIO TEOLÓGICO
Vós sois a luz do mundo' (Mt 5.14).
Isto também dá indícios de que eles são tão úteis quanto o sal ('Nada é mais útil que o sol e o sal'), porém são mais gloriosos. Todos os cristãos são luz do Senhor (Ef 5.8), e devem resplandecer como astros (Fp 2.15), mas ministram de uma maneira especial. Cristo chama a si mesmo de Luz do mundo (Jo 8.12), e eles são trabalhadores, juntamente com Ele, e têm uma parte da sua honra depositada sobre si mesmos. É verdade que a luz é doce, ela é bem-vinda; a luz do primeiro dia do mundo o foi, quando resplandeceu nas trevas; assim é a luz da manhã de cada dia; assim é o Evangelho, e aqueles que o transmitem, para todas as pessoas sensatas. O mundo estava em trevas, mas Cristo chamou os seus discípulos justamente para brilharem neste mundo; e, para que eles possam fazer isto, é dele que eles obtêm a luz (Comentário Bíblico Mettew Henry: Novo testamento: Mateus a João. 1.ed. Rio de janeiro: CPAD, 2008, p.49).

Fonte: Lições Bíblicas de Adolescentes – 1° trimestre de 2018, CPAD – Reverberação: Subsídios EBD
    

 
Top