{ FECHAR }

CLIQUE AQUI



Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 2° de 2018
Editora: CPAD
Revista do Professor
Reverberação: Subsídios EBD
Outras Lições: Acesse Aqui
TEXTO BÍBLICO
Gálatas 5.16-26
Destaque
"Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de Deus dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana" (Gl 5.16).
LEITURA DEVOCIONAL
SEG..................................................................Rm 8.18-30
TER.................................................................Rm 8.31-39
QUA................................................................Lc 18.18-31
QUI................................................................Is 8.4-9
SEX................................................................Rm 12.1-8
SÁB...............................................................Jr 33.1-11
DOM..............................................................Jo 3.1-21
Objetivos
- Conscientizar que ã natureza humana tende para o mal;
- Afirmar que o Espírito Santo nos ajuda a resistir ao mal;
- Encorajar para uma vida de submissão ao Espírito de Deus.
Material Didático
Folhas de papel, 'canetas hidrográfica, fita adesiva e um saco para realizar o sorteio.
QUEBRANDO A ROTINA
Explique para os alunos que os seres humanos são imperfeitos e têm algo a ser tratado por Deus. Para isso, entregue a cada aluno um pedaço de papel, onde ele deverá escrever alguma característica pessoal ou comportamental que desagrada ao coração de Deus. Não peça para se identificarem no papel. Em seguida, eles deverão dobrar o papel e colocar em um saco. Após, cada aluno sorteará um do vários papéis e o escreverá no quadro. Depois da leitura de todos os papéis, discuta com a classe se houve alguma citação repetida e o porquê dessas repetições. Discuta também se essas questões precisam ser mudadas ou não. Isso dará visibilidade de como ser humano tende ao pecado. Portanto, aproveite para afirmar que Jesus é a única solução para isso.
- Lições Bíblicas de Jovens – 2° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas de Adultos – 2° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Sala do Professor – Acesse Aqui

ESTUDANDO A BÍBLIA
Caro professor, neste mundo, a vida cristã é paradoxal. Ainda que sob a marca do pecado adâmico, somos impelidos, por intermédio de Cristo, a vi ver o Reino de Deus de modo antecipado, levando o Evangelho ao mundo, não apenas em palavras, mas com as nossas atitudes conforme as Escrituras Sagradas.

A lição de hoje abordará esse tema, onde, embora marcados pelo pecado, mas como novas criaturas renascidas em Cristo, a nossa vida deve ser diferente.

Temos percebido, segundo o apóstolo Paulo que já nos alertou quanto a isso, que muitas pessoas têm afirmado palavras como se fosse de Cristo, mas não o são. Que nós possamos ser de fato servos dEle e viver a vida que Ele nos ensinou em sua Palavra e pelo seu Espírito. Lembre-se, seguir a Cristo é uma escolha pessoal! Boa aula!

Você já se encontrou em uma situação na qual deveria tomar uma decisão e dentro de você se ouvia duas vozes, cada uma dizendo o que fazer?

Às vezes nos deparamos com essas situações, onde somos confrontados a tomar decisões de grandes consequências; uma pode nos levar para o caminho da vida e da felicidade, a outra pode nos levar para o caminho de morte e tristeza.

Vejamos o que a Bíblia nos diz a respeito desse conflito internalizado e de como podemos agir quando nos encontrarmos em situações desse tipo.

Toda pessoa é má?

Deus fez o homem conforme a sua imagem e semelhança. E tudo o que Deus faz é bom. Porém, e ainda no Éden, o homem se deixou seduzir pelo pecado (Gn 3) e a sua natureza foi integralmente corrompida. O ser humano passou a ser dirigido, não pelo desejo colocado por Deus em seu coração, mas pela má natureza humana que faz tudo o que é contrário ao Espírito Divino (Gl 5.17).
 
Ao ser guiado por sua própria natureza, o homem vive uma vida de egoísmo, onde só interessa a realização dos seus próprios desejos e vontades.
Mas será que isso gerou algum problema para a nossa família? Certamente. Já percebeu como adolescentes brigam entre si para ganhar a preferência dos pais ou dos professores ou de outra hierarquia?
Como se entregam aos mais diversos métodos para se dar bem à custa dos outros colegas? Isso me faz lembrar uma história que cabe neste caso: Esaú e Jacó.

Com o objetivo de se darem bem em detrimento do outro, esses dois irmãos causaram uma enorme briga familiar que os fez se distanciar por longos anos (Gn 27). Interessante pensar que os filhas de Esaú e Jacó cresceram presenciando essa divisão familiar, e certamente foram influenciados por tal relação. A questão que devemos refletir é a seguinte: precisamos levar aquilo que foi errado em nossa família como se fosse o único padrão de vida possível?
Não podemos esquecer que o melhor padrão de família é viver o padrão de Deus, afinal, não é Ele o seu Criador?

Mas não se engane! Para vivermos uma vida de acordo com os padrões de Deus, enfrentaremos diariamente uma luta contra os nossos próprios desejos. O homem de hoje vive distante da vontade do Pai, pela qual Ele quer que cada ser humano ame o seu próximo como a si mesmo, conforme nos ensinou Jesus em seu Evangelho (Lc 10.25-37). Que isto esteja em nosso coração, formando a base sólida para a nossa família. Quando os seus pais, ou os seus irmãos, precisam de você, há disposição de sua parte para ajudar? Ou você se deixa levar pelo egoísmo humano?

AUXÍLIO DIDÁTICO-TEOLOGICO
A intenção deste tópico é deixar claro que a Bíblia nos mostra a natureza decaída do homem e que para ela manter-se nos caminhos de Deus necessita da ajuda do Espírito Santo. Aproveite para reforçar sobre a origem do pecado, que não está na criação original de Deus, mas na queda do homem. O comentário da Bíblia de Estudo Pentecostal de Gênesis 3.22 nos explica sucintamente acerca das implicações do pecado na vida humana: "Adão e Eva tentaram igualar-se a Deus e determinar seus próprios padrões de conduta. O ser humano através da queda, tornou-se até certo ponto independente de Deus, e começou a fazer o seu próprio julgamento entre o bem e o mal. Neste mundo, o julgamento ou discernimento humano, imperfeito e pervertido, constantemente decide sobre o que é bom ou mau. Tal coisa nunca foi da vontade de Deus, pois Ele pretendia que conhecêcessemos somente o bem, e para isso, dependendo dEle e da sua Palavra. Todos quantos confessam Cristo como Senhor, retornam ao propósito original de Deus para a humanidade. Passam a depender da Palavra de Deus para determinarem o que é bom"(Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.38).

Você não está sozinho!
Viver conforme a vontade de Deus não é tarefa fácil, pois temos que diariamente abrir mão de nossa natureza humana dizendo "não!" aos desejos e paixões mundanas (Gl 5.24). Por vezes, pode nos parecer uma tarefa impossível, mas na verdade não é. Isso porque não estamos sozinhos nessa luta. O apóstolo Paulo, missionário experiente no serviço ao Senhor, também experimentou esse tipo de dificuldade: "Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio" (Rm 7.15). Esta confissão do apóstolo nos ajuda a entender que tal realidade acontece com todos os crentes sem distinção. Então, isso quer dizer que estamos sozinhos nesta inclinação para o pecado? Não, de maneira nenhuma!

Em João 14.16, Jesus nos garantiu que Deus nos enviou o Espírito Santo para ser o nosso Auxiliador, ficando para sempre ao nosso lado. Por isso, sempre em que nos encontrarmos em uma situação de perigo, onde a nossa natureza parece falar mais alto, devemos pedir socorro ao Espírito Santo, para permanecermos fazendo a vontade de Deus. Por isso, o apóstolo Paulo também comemora, nos ensinando que há esperança em Cristo Jesus: "Que Deus seja louvado, pois ele fará isso por meio do nosso Senhor Jesus Cristo!" (Rm 7.25).

Lembra da história de Esaú e Jacó? No final, vemos o agi r de Deus na vida desses dois irmãos, restaurando e unindo novamente aquela família. Não se esqueça, Deus nos enviou o Espírito Santo para ser o nosso guia! Mas a decisão de sermos guiado por Ele e de obedecer a Palavra de Deus é inteiramente nossa. Esaú abriu mão de sua vingança para retomar a sua amizade com o seu irmão. Comece a mudar nas pequenas decisões dentro de casa, ao responder sim ou não ao pedido dos seus pais e irmãos.
 
AUXILIO BIBLIOLOGICO
V.24 - Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as paixões e desejos. Os Cristãos são colocados como aqueles que pertencem a Cristo. Deve ser entendido no sentido de uma posse realizada através do batismo. Crucificaram a carne com Cristo, de modo que já não vivem submetidos a ela; vivem agora para o Espírito, que lhes dá força para vencer suas paixões. Aqui se pensa na decidida destruição do antigo modo de existência devido à aceitação do batismo.

A palavra carne refere-se ao ser humano na carne, tal e como existe. São os vícios da sensualidade e do egoísmo, que se encontram em 5.19-21. Aqui se fala das paixões e desejos da carne. É possível, contudo, que o que está sendo ressaltado seja a inclinação da carne. O fruto do Espírito é tão contrário às obras da carne que algo dramático deve ser feito contra - devem ser crucificadas" (Soares, Germano. Gálatas: Comentário. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, pp.136,37).

Viva diferente: a escolha é nossa
Quantas vezes a desobediência a Deus não lhe pareceu algo tão bom? Afinal, qual é o problema em uma mentirinha? Em "colar" na prova? Ou fingir que se esqueceu de algo só porque não estava a fim de fazer? Ou de repetir algo que é errado só porque você viu seus pais fazendo?
Paulo escreveu em uma de suas cartas, como vimos, contando sobre a luta entre fazer o bem e o mal. Sabemos que não é tão fácil quanto parece viver a vida fazendo o bem, mas temos o auxílio do Espírito Santo para nos ajudar. O que não podemos é nos enganar. Podemos enganar os nossos professores, os nossos pais, os amigos e até a nós mesmos, mas a Deus, aquEle que conhece o nosso coração e sabe das nossas verdadeiras intenções, jamais enganaremos. Podemos sim buscar uma vida verdadeira e sob a direção da vontade de Deus, pois não precisamos viver reproduzindo os erros que vemos em nossa família e em nós mesmos. Deus nos chamou a viver a vida em família conforme a sua vontade. Afinal de contas, a escolha é nossa!

AUXILIO TEOLÓGICO
Embora a opção de seguir a Cristo seja uma decisão do adolescente, a Escritura nos deixa bem claro que a natureza humana tende ao pecado como vemos Paulo afirmar: "Por que o que faço, não aprovo, pois o que quero, isso não f aço; mas o que aborreço isso faço" (Rm 7.15).

"7.15 O que quero, isso não faço. Aqueles que tentam obedecer aos mandamentos de Deus sem a graça salvífica de Cristo descobrem que são incapazes de realizar as boas intenções do seu coração. Não são senhores de si mesmos; o mal e o pecado governam o seu ser. São escravos dessas coisas; presos 'debaixo da lei do pecado'. É somente para os que estão em Cristo, que Deus, juntamente com a tentação, Mará o escape, para que possais suportar' (1Co 10.13)" (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.1710).

Conclusão
Apesar da natureza humana se colocar contrária à vontade de Deus, Ele nos enviou o Espírito Santo, pelo qual podemos viver uma vida diferente, seguindo a vontade divina. Não se deixe levar pela natureza humana, mas se coloque em submissão a vontade de Deus.

RECAPITULANDO
Deus fez o homem conforme a sua imagem e semelhança, mas o homem seduzir pelo pecado e passou a ser dirigido, não pelo desejo colocado por Deus em seu coração, mas pela natureza humana contrária a vontade do Espírito de Deus.

Essa natureza corrompida leva diversos problemas para dentro da família. Mas sabemos que podemos viver de maneira diferente, pois Deus já nos enviou o Espírito Santo para ser o nosso auxiliador, aquEle que ficará para sempre ao nosso lado e nos ajudará a permanecer fazendo a vontade de Deus!

Na aula de hoje, aprendemos que viver uma vida diferente e conforme a vontade de Deus deve ser uma escolha nossa. Não podemos, por isso, reproduzir os erros presentes em nossa família. Digamos "sim!" ao projeto de Deus para a família!

REFLETINDO
1. O que você pode falar sobre a natureza humana?
R: Pessoal.
2. O Espírito de Deus pode ajudar você de que maneira?
R: Estando sempre ao nosso lado, nos ajudando na luta contra a natureza humana.
3. De quem é a escolha para seguir a vontade de Deus ou a natureza humana?
R: É individual e pessoal. A escolha é nossa.
Fonte: Lições Bíblicas de Adolescentes – 2° trimestre de 2018, CPAD – Divulgação: Subsídios EBD



 
Top