Anuncios

 

FECHAR

CLIQUE AQUI

Subsídio bíblico para a Escola Dominical - classe dos Adultos. Subsídio para a Lição: 6 | Revista do 3° trimestre de 2019 | Fonte: E-book Subsídios EBD Vol. 17 | Acesse aqui a continuação.

Introdução
Às vezes, adorar a Deus requer esforço e sacrifício. Quantas chuvas, frio e calor já impediram você de adorar a Deus! Outros olham para o guarda-roupa e queixam-se por terem de repetir as vestes da semana anterior e, por isso, deixam de ir à igreja adorar a Deus. Com certeza Abraão riria de situações tão banais quanto estas, uma vez que ele foi desafiado a adorar a Deus sacrificando o que ele possuía de melhor — seu filho Isaque.

VOCABULÁRIO DO MORDOMO ADORADOR

1. Adorar/ Adoração
·                  ADORAR. sãhãh: 'adorar, prostrar-se, curvar-se'. Esta palavra é encontrada no hebraico moderno no sentido de 'curvar-se' ou 'inclinar-se', mas não no sentido geral de 'adorar'. O fato de que ocorre mais de 170 vezes na Bíblia hebraica mostra algo do seu significado cultural. Aparece pela primeira vez em Gênesis 18.2.

O ato de se curvar em homenagem é feito diante de um superior ou soberano. Davi 'se curvou' perante Saul (1 Sm 24.8). Às vezes, é um superior social ou econômico diante de quem a pessoa se curva, como quando Rute 'se inclinou' à terra diante de Boaz (Rt 2.10). Num sonho, José viu os molhos dos seus irmãos 'inclinando-se' diante do seu molho (Gn 37.5,7,8). A palavra sãhãh é usada com o termo comum para se referir a ir diante de Deus e na adoração (ou seja, adorar), como em 1 Samuel 15.25 e Jeremias 7.2. Às vezes está junto com outro verbo hebraico que designa curvar-se fisicamente, seguido por 'adorar', como em Êxodo 34.8: 'E Moisés ... encurvou-se ['adorou', ARA]'. [1]
ADORAÇÃO
O sentido original sugere o ato de inclinar-se perante alguém, a fim de reverenciar, venerar ou adorá-lo.

ü Adorar é um ato de rendição a Deus - Sl 95.6; 2 Cr 29.30. É o Espírito Santo que habilita o crente a adorar com profundidade e temor a Deus (Jo 4.23,24; Ef 5.18,19; 1 Co 14.15; At 10.46; Fp 3.3).

  ü Adorar a Deus é reverenciá-Lo com sinceridade e dedicação - Hb 12.28,29.

  ü Adorar a Deus é uma experiência interior - Sl 95.6,7.

  ü Adorar a Deus é estar unido a Cristo - Lc 22.14-20; Jo 15.1-10.

ü  Adorar a Deus requer reverência. Deus é infinitamente sublime em majestade, poder, santidade, bondade, amor e glória. Por isso, devemos adorá-Lo e servi-Lo com toda reverência, fervor, zelo, sinceridade e dedicação (Hb 12.28,29).



2. Culto
1. Definição etimológica e antropológica.
A palavra culto é originária do vocábulo latino 'culto', e significa adoração ou homenagem que se presta ao Supremo Ser. No grego, temos duas palavras para culto: 'latréia', significando adoração; e 'proskuneo', reverenciar, prestar obediência, render homenagem. 

2. Definição teológica.
O culto é o momento da adoração que tributamos a Deus; marca o encontro do Supremo Ser com os seus adoradores. Eis porque, durante o seu transcurso, cada membro da congregação deve sentir-se e agir com integrante dessa comunidade de adoração - a Igreja de Cristo.

Se o culto aos ídolos induz o ser humano às mais abjetas práticas, a adoração cristã enleva-nos ao coração do Criador. O teólogo Karl Barth via o culto cristão como 'o ato mais importante, mais relevante e mais glorioso na vida do homem.

3. A liturgia do culto.
Embora seja possível liturgia sem culto, não há culto sem liturgia (Is 1.11-I7; 29.13; Mt 15.7-9; 1 Co 11.17-22).
A parte litúrgica compreende diversas partes do culto:
oração (At 12.12; 16.16); cânticos (1 Co 14.26; Cl 3.16); leitura e exposição da Palavra de Deus (Rm 10.17; Hb 13.7); ofertas (I Co 16.1,2); manifestações e operações do Espírito Santo (I Co 14.26-32); e bênção apostólica (2 Co 13.13; Nm 6.23-27).

Tomando como base o livro de Atos dos Apóstolos e as Epístolas (At 2.1-4; Ef 5.19; Cl 3.16), vejamos como era o culto, nos tempos do Novo Testamento. A promessa da efusão do Espírito (Jl 2.28) cumpriu-se no dia de Pentecostes (At 2.16-18), quando os que estavam reunidos foram 'cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem' (At 2.1-4). Essa experiência pentecostal repetiu-se em outras ocasiões: At 8.14-20; At 9.17; At 10.44-48; At 19.1-7" ([2])


3. Louvor
A música faz parte do culto cristão. Deus deu sabedoria para que os homens criassem instrumentos musicais, e criou o homem com cordas vocais para que pudesse cantar. Esse mesmo Deus conclama que todos cantem louvores em sua presença (Sl 47.6-8).

Jesus cantou um hino antes de ir ao Getsêmani (Mt 26.30), e a Igreja Primitiva adorava a Deus com música (Ef 5.19).

Como começar sua vida de louvor?
1. Louve a Deus através da música.
Existe bastante boa música de louvor, mas minha sugestão é para que você escolha alguns bons hinos e de fato passe algum tempo ouvindo, meditando profundamente nas palavras e louvando a Deus através deles.

2. Louve a Deus através de versículos das Escrituras memorizados.

Não posso recomendar a você nenhuma tarefa mais merecedora de seu tempo que aprender os grandes versículos da Bíblia memorizando-os.

Uma vez que aqueles versículos estão incutidos em seu coração, tornam-se uma parte permanente de seu ser. Você recebeu do Espírito santo uma ferramenta para encorajamento em sua vida. Ele o fará recordar daqueles versículos quando você mais precisar deles.

3. Louve a Deus nos intervalos diários.

Escolha pequenos intervalos em que você possa parar suas atividades e cantar baixinho, louvores a Deus ou entoá-los em voz alta. Leve consigo um Novo Testamento de bolso ou mesmo alguns dos seus versículos favoritos anotados em um cartão. Depois de algum tempo, isto não acontecerá apenas em intervalos determinados. Você estará adorando constantemente durante suas atividades diárias”. [3]


II – REFLEXÕES SOBRE ADORAÇÃO

Ø “O louvor e a adoração são os atributos que o verdadeiro cristão consagra a Deus”.

Ø “A adoração a Deus conduz-nos a uma vida de maior intimidade com o Senhor”.

Ø “Quando uma pessoa resolve desenvolver uma vida de adoração e louvor a Deus, compreender a vontade do Pai torna-se o caminho mais fácil para atingir esse objetivo tão maravilhoso”.

Ø “Uma vida de adoração torna-nos absolutamente conscientes de nossas finitudes, diante da grandeza do Deus a quem adoramos”.

Ø O culto não pode ser nosso único momento de adoração! Não é saudável que reduzamos nossa adoração apenas a louvores, pregações, orações e contribuições. Devemos adorar com tudo o que somos, em todo o tempo (Sl 32.6; Ef 6.18), com tudo o que temos (At 20.35; Cl 3.22-25).

Ø Adorar a Deus é o mais nobre privilégio que o Pai concede-nos. Por isso, faça-o com todo o zelo, fervor e empenho de sua alma; sabendo que adorar a Deus é conhecê-lo.

Ø Adorar envolve mais do que cânticos e louvores. Envolve ter uma vida que agrade a Deus e que seja um exemplo de serviço a Ele e aos membros do Corpo de Cristo.

Ø Deus não recebe uma adoração forçada, falsificada, mas uma adoração que brota verdadeiramente de uma pessoa com um espírito agradecido, e que reconhece a grandiosidade de Deus não apenas no momento do culto, mas igualmente fora do ambiente do santuário, pois somos adoradores em tempo integral, dentro da igreja e fora dela.
Para continuar a leitura, Acesse Aqui para adquirir



[1] VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JR., William. Dicionário Vine. 7.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007
[2] GILBERTO, Antonio. Teologia Sistemática Pentecostal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008
[3] JEREMIAH, D. O desejo do meu coração: vivendo cada momento na maravilha da adoração. RJ: CPAD, 2006,

Postar um comentário

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE O QUE VOCÊ LEU NESTA PÁGINA


 
Top