FECHAR <----

CLIQUE AQUI
 


Classe: Jovens | Trimestre: 4° de 2019 | Revista: Professor | Fonte: Lições Bíblicas de Jovens, CPAD
Áudio Lição Aqui | Subsídios Bíblicos aqui | Auxílio - Professores Aqui

TEXTO DO DIA
"E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia maravilhas extraordinárias." (At 19.11)

SÍNTESE
Éfeso era uma cidade multicultural, pagã e com grupos resistentes ao Evangelho; contudo a obra de Deus prospera nesta localidade com conversões e manifestações de poder.

Agenda de leitura
SEGUNDA - At 18.1
Paulo em Corinto e em Éfeso
TERÇA - At 18.3
Paulo, missionário e fazedor de tendas
QUARTA - At 18.9
Paulo, não te cales, mas fala
QUINTA - At 18.10
Paulo, eu sou contigo
SEXTA - At 19.1
Paulo prega o Evangelho em Éfeso
SÁBADO - At 19.24-41
Demétrio incita um tumulto contra Paulo
Copiado de Subsídios EBD
Objetivos
DESTACAR o trabalho bem-sucedido de Paulo em Éfeso;
APRESENTAR as maravilhas e milagres realizados pelas mãos de Paulo;
REFLETIR a respeito das perseguições sofridas por Paulo.
 

Interação
O ser humano tem uma tendência natural à idolatria. O Brasil é um país que ainda, infelizmente, possui muita idolatria religiosa. No entanto a idolatria também tem formas diversas que são um risco para qualquer um, até mesmo cristãos sinceros. Em Éfeso, Paulo estava diante de um grande desafio, pois aquela cidade estava mergulhada neste pecado, com sua deusa e seu templo, objetos de adoração. Contudo, não existe poder das trevas forte o suficiente que resista ao Evangelho de Jesus Cristo, pregado na unção do Espírito Santo e no poder libertador da Palavra de Deus. E foi isso que o apóstolo Paulo fez, ensinou as Escrituras, e Deus confirmava com milagres e maravilhas. Ele foi alvo de perseguição, mas o trabalho prosperou. Na aula de hoje estudaremos como foi a missão de Paulo na Europa.  Que sejamos inspirados pelo amor, a dedicação e o serviço de Paulo junto aos gentios.

Orientação Pedagógica

Éfeso foi uma cidade de grande relevância. Uma cidade livre, centro de administração romana e onde habitava muitos judeus. Havia o famoso templo de Ártemis (Diana). O apóstolo empregou grandes esforços ali e o trabalho frutificou, irradiando para outras localidades. Timóteo também exerceu seu ministério nesta cidade; foi uma das igrejas das cartas no livro de Apocalipse e destinatária de uma epístola de Paulo. Seria bom mostrar aos alunos, conforme suas possibilidades, a sua localização em um mapa e algumas imagens desta cidade, que hoje se encontra na Turquia.


Texto bíblico
Atos 19.24-34

24      Porque um certo ourives da prata, por nome Demétrio, que fazia, de prata, nichos de Diana, dava não pouco lucro aos artífices,
25      aos quais, havendo-os ajuntado com os oficiais de obras semelhantes, disse: Varões, vós bem sabeis que deste ofício temos a nossa prosperidade;
26      e bem vedes e ouvis que não só em Éfeso, mas até quase em toda a Ásia, este Paulo tem convencido e afastado uma grande multidão, dizendo que não são deuses os que se fazem com as mãos.
27      Não somente há o perigo de que a nossa profissão caia em descrédito, mas também de que o próprio templo da grande deusa Diana seja estimado em nada, vindo a majestade daquela que toda a Ásia e o mundo veneram a ser destruída.
28      Ouvindo isto, encheram-se de ira e clamaram, dizendo: Grande é a Diana dos efésios!
29      E encheu-se de confusão toda a cidade, e unânimes correram ao teatro, arrebatando a Gaio e a Aristarco, macedônios, companheiros de Paulo na viagem.
30      E, querendo Paulo apresentar-se ao povo, não lho permitiram os discípulos.
31      Também alguns dos principais da Ásia, que eram seus amigos, lhe rogaram que não se apresentasse no teatro.
32      Uns, pois, clamavam de uma maneira, outros, de outra, porque o ajuntamento era confuso; e os mais deles não sabiam por que causa se tinham ajuntado.
33      Então, tiraram Alexandre dentre a multidão, impelindo-o os judeus para diante; e Alexandre, acenando com a mão, queria dar razão disto ao povo.
34      Mas, quando conheceram que era judeu, todos unanimemente levantaram a voz, clamando por espaço de quase duas horas: Grande é a Diana dos efésios!

INTRODUÇÃO

Na lição desse domingo, estudaremos a chegada do Evangelho a cidade de Éfeso, na terceira viagem missionária de Paulo. Nesta cidade houve conversões, batismo com o Espírito Santo e milagres. A despeito de também ter tido forte oposição, o apóstolo estabelece residência ali, e Deus abençoou seu ministério "de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a Palavra do Senhor Jesus, tanto judeus como gregos" (At 19.10).

I - A OBRA DE DEUS EM ÉFESO


1. Recebestes o Espírito Santo?
Quando Paulo chega a Éfeso, encontra alguns discípulos, pessoas que já haviam crido em Jesus Cristo e que receberam o batismo de João. Então Paulo os batiza em nome do Senhor Jesus. Depois de serem batizados no batismo ordenado por Jesus, o apóstolo impôs as mãos sobre eles e veio sobre todos o Espírito Santo, e falavam em línguas e profetizavam (v. 6). Jesus não mudou e ainda batiza crentes com o Espírito Santo nos dias de hoje. Não para se sentirem superiores aos outros, mas para que, por meio deste revestimento, sejam poderosamente usados por Deus. 

2. Alicerce teológico.
A vida cristã deve ser equilibrada. Não podemos apenas desejar a plenitude do Espírito Santo e a manifestação dos dons espirituais em nossas vidas sem almejar o conhecimento da Palavra de Deus. Depois da experiência da plenitude do Espírito Santo com os irmãos de Éfeso, Paulo passa mais de dois anos ensinando-os. O objetivo era preparar os crentes para a obra do Senhor. Não é de se admirar a profundidade da carta aos Efésios. Haja vista o alicerce teológico que a igreja ganhara durantes esses dois anos. Hoje em dia, temos a Escola Dominical, os cultos de ensino, os cursos, seminários e faculdades teológicas que têm, por finalidade, edificar e capacitar o povo de Deus. Busque também crescer no conhecimento das Escrituras Sagradas (2 Pd 3.18).

3. O Evangelho alcança toda a região (v.10).
A cidade de Éfeso era um centro cosmopolita, e as notícias se disseminaram em pouco tempo. O versículo dez diz que todos que habitavam na Ásia ouviram a Palavra. Essa hipérbole, "toda Ásia", era usada com frequência na Antiguidade. Lucas não quis afirmar que cada morador da Ásia ouviu a Palavra, mas que o Evangelho penetrou em todas as províncias daquela região, alcançando judeus e gregos. Praticamente todas as cidades citadas em Apocalipse 2 e 3 se encontram nesta região, e há fortes indícios de que receberam o Evangelho neste tempo, fruto dos esforços do apóstolo Paulo em sua terceira viagem missionária. Cremos que Deus pode realizar algo tremendo em nossas igrejas e cidades, que vai impactar outras regiões para a glória de Deus (Sl 105.1).
 
II - MARAVILHAS E MILAGRES

1. Pessoas curadas e libertas.
Deus fazia milagres pelas mãos de Paulo. Essas maravilhas também contribuiram para combater a influência da magia e do espiritismo em Éfeso. As pessoas viram que Paulo não era um mágico do qual estavam acostumadas. Os milagres eram realizados pela fé em Jesus. Não era nada de magia, como veremos a seguir. Quando se tem fervor espiritual e solidez, na Palavra, os milagres acontecem, como foi em Éfeso. Precisamos buscar ao Senhor e a sua Palavra para que milagres também aconteçam em nosso meio. Jesus disse: "E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma  coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão" (Mc 16.17).

2. Falsos obreiros.
No tempo de Paulo, já havia os falsos obreiros. Alguns judeus quiseram expulsar os demônios de um homem achando que para isso bastava usar uma fórmula mágica. Não conheciam Jesus pessoalmente. O demônio responde que conhecia Jesus e sabia quem era Paulo, mas não eles. Quando nos tornamos crentes em Jesus e lhe entregamos nosso coração e vida, realizando sua obra com sinceridade, não precisamos ficar calados. Poderemos então dizer: "Sou um salvo por Jesus, meu Senhor".

3. Limpeza geral.
Interessante ver que o julgamento que caiu sobre os falsos obreiros causou um forte temor sobre todos, e o nome de Jesus foi engrandecido. O arrependimento levou as pessoas a confessarem suas más obras e a queimar, literalmente, os seus livros de magia. Quando o poder de Deus é derramado ocorre arrependimento, altares são purificados e pecados abandonados.

Jesus não só cura o físico, mas cura as doenças da alma, os traumas, os medos, as angústias, a amargura, a ansiedade. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hb 13.8).
 

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Curso de Secretariado para Igrejas Clique Aqui
4) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
7) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui
Matricule-se já ! 
III - MAIS UMA PERSEGUIÇÃO

1. O Caminho causa alvoroço.
Certo pregador disse:  "Os sermões mais eficazes são aqueles que fazem os opositores do Evangelho morderem os lábios e rangerem os dentes." E foi isso que aconteceu em Éfeso, pois Lucas relata que houve um grande alvoroço por causa do Caminho, ou seja, por causa as pessoas que se entregavam ao Caminho que é Cristo (Jo 14.6). Isso se deu em razão de Paulo, em sua pregação,  confrontar o estilo pecaminoso daquelas pessoas. A boa pregação não é aquela que causa apenas alegria, mas que nos deixa desconfortáveis quanto aos nossos pecados. A Igreja precisa sempre se conscientizar de sua missão, de que não pode se conformar com este mundo.

2. A Diana dos Efésios.
A deusa grega Ártemis era conhecida como Diana entre os romanos. Era considerada a deusa da fertilidade. O templo para Diana (também conhecido como Ártemis) em Éfeso foi considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo. Era apoiado por 127 pilares, cada um com 20 metros de altura, e foi adornado com grandes esculturas. Foi completamente perdido na história até 1869, quando foi descoberto novamente, e seu altar principal foi desenterrado em 1965. O Templo de Ártemis era também um grande tesouro e banco do mundo antigo, onde mercadores e reis faziam depósitos, e o dinheiro podia ficar sobre a proteção da divindade. O templo de Diana em Éfeso era de fato famoso em todo o mundo. A venda de ídolos ali deve ter sido um comércio substancial.

3. O Evangelho derriba os ídolos.
A conversão de muitas pessoas em Éfeso estava causando prejuízos ao comércio das estátuas da deusa Diana. Demétrio, um ourives, levanta uma perseguição contra Paulo e os cristãos.  O povo daquela região era fascinado pela deusa Diana e seus "poderes". Ainda hoje há muita gente fascinada pelos deuses da pós-modernidade. Mas o Evangelho derrubou os ídolos e reverteu essa situação, pois os livros de bruxaria foram queimados e a adoração no templo foi seriamente ameaçada. Como diz o comentarista bíblico Lawrence O. Richards: "O evangelho, e somente o evangelho, pode desacreditar o mal e reverter às tendências vistas atualmente na nossa sociedade".
 
SUBSÍDIO 1
"A Carta aos Efésios já tem sido apresentada por vários teólogos e estudiosos do Novo Testamento como sendo a rainha das epístolas paulinas, tanto por sua beleza expressa quanto pela sublimidade espiritual na qual coloca o crente que a lê. Não havia uma circunstância específica nem qualquer controvérsia que provocasse a necessidade dessa carta. Ela é abrangente e com sentido universal, porque se tem a impressão de que Paulo a escreveu para todas as igrejas locais que resultaram de seu trabalho missionário. Como disse certo escritor, 'ela tem uma qualidade quase meditativa'. Éfeso era uma próspera cidade, perto de porto marítimo na Ásia Menor. Era uma colônia romana na costa ocidental e constituía-se rota obrigatória de caravanas para o Oriente. De Éfeso, partiam estradas que davam acesso às grandes cidades pertencentes àquela província. A cidade estava situada a quatro quilômetros de distância do mar Egeu, junto ao rio Caister, naquele tempo navegável e com saída para o mar. Devido à sua posição geográfica, Éfeso era ponto estratégico, no sentido religioso e territorial. Religiosamente, era uma cidade pagã, e destacava-se nela a imagem do templo de Ártemis, deusa também conhecida como "a grande Diana dos efésios"  (CABRAL, Elienai. Comentário Bíblico: Efésios. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1999, p.7).

SUBSÍDIO 2
"Pode acaso o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas?' (Jr 13.23), pergunta Deus referindo-se ao homem desejoso de libertar-se dos seus pecados por meio das suas próprias forças. Ele não consegue, por si mesmo, livrar-se dos seus vícios e muito menos das suas más inclinações. Pergunte a um fumante por que não deixa de fumar. Apesar de saber que o fumo é o principal agente do câncer pulmonar, ele continua fumando. Da mesma forma com o alcóolatra. Todavia, para combater o que chamam de 'estruturas diabólicas', os liberacionistas não recorrem ao poder de Deus, à Bíblia ou ao sangue de Jesus. Para eles, os 'pecadores não necessitam de nenhuma ajuda externa; tudo o de que carecem é deixar os seus maus caminhos e praticar a justiça'. [...] Não se pode combater a injustiça social, que é uma consequência do pecado, sem primeiro combater o próprio pecado. O mal tem de ser removido pelas raízes. O apóstolo Paulo, escrevendo a cristãos que, mediante os recursos divinos, renegaram a impiedade e as paixões mundanas, exorta-os a que vivam neste presente século 'sensata, justa e piedosamente' (Tt 2.12), palavras que descrevem um relacionamento em primeiro lugar intimamente pessoal, depois social, e finalmente espiritual" (ALMEIDA, Abraão de. Teologia Contemporânea: A Influência das Correntes Teológicas e Filosóficas na Igreja. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2002, pp. 226,227).

CONCLUSÃO
O livro de Atos dos Apóstolos mostra como o Evangelho se expandiu a partir de um grupo de discípulos que, no cenáculo, foram batizados e cheios do Espírito Santo. Não só a mensagem era pregada por eles, mas Deus confirmava com milagres. Pessoas eram salvas, libertas, curadas e batizadas com o Espírito Santo. Em Éfeso, não foi diferente, e Paulo foi tremendamente usado nesta cidade para romper com a idolatria ali presente, apesar da perseguição. O livro de Atos não é apenas histórico, mas um relato de como o Espírito Santo age na  Igreja e por meio dela. Que sejamos cheios do Espírito Santo para darmos continuidade à obra que o Senhor nos outorgou (Mt 28.19,20; At 1.8).

HORA DA REVISÃO
1. Qual foi a pergunta que Paulo fez aos crentes logo que chegou a Éfeso?
"Recebeste vós já o Espírito Santo quando crestes?"

2. Em que eram batizados os crentes de Éfeso?
No batismo de João.

3. O que Paulo fez depois de batizar os irmãos de Éfeso?
Paulo impôs as mãos sobre os irmãos para que viesse sobre eles o Espírito Santo.

4. Fale sobre a cidade de Éfeso.
Éfeso era um centro cosmopolita, um centro de adoração a deusa Diana, cujo templo estava localizado ali.

5. Quem incitou um tumulto contra Paulo e contra os crentes de Éfeso?
Demétrio, um ourives.
ATENÇÃO!
Ao copiar este conteúdo COPIE ISSO TAMBÉM:
Fonte: Lições Bíblicas CPAD | Divulgação: www.subsidiosebd.com

Postar um comentário

ESCREVA UM COMENTÁRIO SOBRE O QUE VOCÊ LEU NESTA PÁGINA


 
Top